terça-feira, novembro 18, 2008

O que nasce torto...

... tarde ou nunca se endireita.


São as metáforas perfumadas proverbiais pertinentes do meu jardim, para tanta tonta coisa.
Por mais que o limoeiro insista que isto que me oferece é um limão...
... não haverá nunca sumo a sair dele.

Há mais limões que podem ser usados. Nesta árvore tenho escolha.
(Felizmente.)

2 comentários:

Anónimo disse...

Parece mais um fenómeno do Entroncamento

3za disse...

:) pensei nisso...