sábado, outubro 31, 2009

Podem não acreditar...

... mas eu sei que existem enormes

www.vladstudio.com

E agora?

Na vertigem dos dias, não julguem que ando alheada.
Passeio-me silenciosa e solitariamente algures entre a expectativa e a esperança de que os sacrifícios feitos em nome da coerência, da protecção do bem maior que são os alunos, do desenvolvimento de projectos (educativos) com sentido, do meu crescimento profissional e melhor desempenho junto dos alunos, não tenham sido em vão. Ainda possuo uma réstia de crença de que não me será oferecido apenas mais desencanto para além do já vivido, a que se juntaram coisas tristes como uma certa notificação, a não avaliação (por conta da não entrega de ois e não entrega da FAA formal, mas sim de um documento alternativo acompanhado do meu currículo), a estagnação ("financeira") na carreira por não ter alinhado com o concurso (injusto e arbitrário) para titular (com lugar garantido nas vagas disponíveis).
Às vezes dou comigo a pensar que esses títulos (apesar de mais bem remunerados e valorizados hierarquicamente na escola) não contam em lado nenhum do planeta como válidos... Ser titular será critério para aceder a mestrados e doutoramentos neste ou noutro país? Garante convites de instituições de ensino superior? É fundamentação para solicitar acreditação como formador? Será garantia de qualidade e de competência profissional aceite com confiança pela sociedade, sem qualquer sombra de dúvida?
Pois...
Fica clara a farsa de um sistema que apenas tem serventia neste medíocre e empobrecido sistema escolar, potenciando e sustentando míseros e promíscuos poderes, hierarquias estranhas... que têm colocado frequentemente o menos competente a avaliar, a controlar e a mandar no mais competente.
Absurdo mas real.

Por tudo isso... já só consigo aguardar.
É uma espécie de silêncio ferido.
Por enquanto vou fazendo tudo o que precisa de ser feito, porque os alunos não têm culpa e precisam de ser protegidos de tão estranhas e arbitrárias (economicistas?) leis e mantidos o mais a salvo possível de tão bizarras, desinteligentes, e perigosas governações.

Depois?
Veremos...

(Obrigada, Pai, por me teres enviado o artigo)

sexta-feira, outubro 30, 2009

Feitiço(s), asas e romãs...

A Vanessa Atalanta (Borboleta da sorte, Feiticeira, Almirante vermelho europeu) vem partilhar as romãs comigo, todos os dias. Parte sem que eu consiga provar a verdade deste encontro diário (quase) combinado para a hora do almoço.

.

Aguardo, com esperança, que despontem em mim asas negras e vermelhas. (Feitiço de romã?)

Hoje consegui prender o instante.


(cliquem, se desejarem ampliar)






quinta-feira, outubro 29, 2009

quarta-feira, outubro 28, 2009

Construir relações...

Lá estamos nós a escrever no quadro os nomes dos sólidos que construímos a partir das planificações. Dá trabalho, pois dá. Isto não pode ser só recortar, pintar e colar. Chega a altura em que é preciso transformar os objectos em pensamentos e em palavras que os traduzam.

Oh professora... não posso escrever só pirâmide? (Pergunta o B. entre a preguiça e alguma provocação, habitual no seu jeito infantil e agitado de chamar a atenção nas aulas de dois em dois minutos). Virei-me para lhe responder com outra provocação, mas nem tive tempo. Lá atrás a D. já se adiantava adivinhando o meu pensamento (aprendem tão depressa quem sou e o que considero importante): não não podes porque há muitas pirâmides!
Mas, D., há muitas, mas até podem ser todas iguais! Provoquei a D. para ela aperfeiçoar o comentário. Agora é a R. que tem o dedo no ar: Oh professora não é isso! O que a D. queria dizer ao B. é que há muitas mas são diferentes, com nomes diferentes!
Diferentes como?
Então, podem ter bases diferentes! Se for um triângulo é uma pirâmide triangular! E se for um pentágono...
Alguém de dedo no ar
É uma pirâmide pentagonal...
Enunciaram mais algumas designações. Depois virei-me para o B. e perguntei: Estás convencido?
Estou. (Olhinho feliz de quem conseguiu ser o centro da atenção... mas por uma boa razão... )

-------------

Aula seguinte.
Hoje vamos fazer assim uma revisão geral... mas quem faz as perguntas são vocês depois de eu lançar a primeira. Aquele que a faz, escolhe quem responde... aquele que responde faz uma pergunta e assim sucessivamente... Entusiasmo.
Depois de algumas mais simples sobre designações de polígonos onde até se pedia para soletrarem as palavras (é que numa fichinha feita há dias, apenas 4 em 29 conseguiram escrever correctamente os nomes dos vários polígonos... esaguno, hesagno, hexagono... ... ...), passámos à contagem mental dos elementos de sólidos. Os mais marotos pediam aos colegas que o fizessem para sólidos como: prisma decagonal, pirâmide heptagonal (gostaram de aprender nomes difíceis). Foi delicioso vê-los fechando os olhos, ou olhando para cima tentando visualizar os sólidos e usando as mãos para explicar a razão do número... tem 10 arestas em baixo na base, 10 arestas à volta e mais 10 na outra base... tem 30 arestas! Tem.....
Eu, que não engano ninguém, estava entusiasmada por verificar os progressos e a aula seguia a um ritmo acelerado entre o meu estímulo, pedido de explicações, perguntas de uns para outros... A certa altura o V. diz... A professora quando nós estamos a responder faz assim... E levantou-se imitando os meus gestos e o meus movimentos de entusiasmo pela sala.
Eu: ui! E achas mal?
Não, responde ele, eu cá gosto!
Sabem... é que fico orgulhosa de vocês, o que é que querem! E depois eu gosto muito de Matemática e fico entusiasmada com isto tudo... e quando sinto que vocês estão mais entusiasmados ainda mais entusiasmada fico!
Nota-se nos olhos e nas mãos da professora... (Disse a B. sorrindo).
Oh professora, hoje vai sobrar um bocadinho para treinarmos o hino?
Acho que sim... estão a trabalhar em bom ritmo.

TPC... vai ser como o último... estudar (vai aparecer uma fichinha de treino para escreverem os nomes dos sólidos sem erros!) escolhendo vocês os exercícios que desejarem, autonomamente, para completar os que já fizeram. Confio em vocês.
Pode ser agora a canção? (perguntam eles) Ainda temos 4 minutos!
Sim... vamos lá..
Ai que desafinados! Uma frase de cada vez... repitam comigo afinadinhos... atenção à melodia!

"Os números aos altos, fazem confusão
mas bem arrumadinhos, na minha cabeça
parecem a letra de uma canção..."

Tenho a clara consciência de que é possível numa aula construir relações de vários tipos ao mesmo tempo:
relações matemáticas (que ajudam o pensamento a trabalhar mais rápido)
relações com a Matemática (que ajudam a gostar mais dela)
relações entre nós todos (estamos cada vez mais pertinho uns dos outros, repararam?)

terça-feira, outubro 27, 2009

Aranha ocupada...

... e ausente, tecendo (muitos fios ao mesmo tempo) noutros lados.

domingo, outubro 25, 2009

Rede (ning) ForMat actualizada...

Quem disse que ao sétimo dia se descansa?

Finalmente acertei na forma de disponibilizar recursos no meu recanto da rede (aprendendo com os responsáveis pela rede Interactic 2.0 ).

É para isso também (e sobretudo) que as redes servem...


O Domingo da aranha...

É Domingo.
As aranhas vulgares (e grandes!!!) tomam descansadamente o pequeno-almoço no jardim e depois vão dormir...
As aranhas estranhas e pequenas, bebem um café muito cedo, comem pão caseiro e preparam-se para tentar tecer o dia mais rápido do que o tempo o destece...
.
(Clicar nas imagens para ampliar. Fotos feitas há pouco no jardim)







sábado, outubro 24, 2009

Sólidos com abas (recursos para Matemática)

Sei que a ideia nasceu num qualquer manual longínquo, mas não me lembro qual. Usei os modelos e construí um kit em cartolina para os alunos poderem manusear, sobretudo durante as unidades mais directamente relacionadas com a geometria. Lembro-me da designação: sólidos com abas. Simples. temos as faces dos poliedros rodeadas de umas pequenas abas que servem de suporte aos elásticos na construção dos sólidos. Com eles descobrimos as planificações do cubo (e de todos os sólidos que integram o kit). Com eles estudamos os elementos dos sólidos, descobrimos relações entre eles. Aprendemos as designações e a sua lógica... podemos falar de área, do perímetro... podemos explorar muitos outros conteúdos.
Nas minhas aulas forneço as planificações das peças aos alunos... se tenho sorte, consigo ajuda em Área de Projecto ou EVT para integrar a sua construção. Por norma eles envolvem a família nessa construção e começam a aparecer-me de saquinho ou caixinha com modelos, ou peças. Só exijo o cubo para o trabalho de descoberta de planificações... mas muitos lá vão construindo mais e trazendo para mostrar e usarmos, em vez dos meus. Na última aula, o R. construíu uma casa, juntando um prisma hexagonal e uma pirâmide, que fez o encanto de todos... Imagino que seria bem interessante levar os alunos a construir os modelos de raiz (AP, EVT, Mat e 1ºC) aprendendo a usar a régua, o compasso, o transferidor... a medir... a construir figuras... a pensar nas formas de articular (em termos de dimensões) umas peças com as outras. Enfim... Mas isso já sou eu a devanear um bocadinho sobre a forma como gostaria de ver respirada a matemática nas aulas... muitas vezes ao serviço de propósitos exigentes pensados para se tirar deles o melhor partido e promover muita aprendizagem, com a necessária sistematização e formalização pelo meio. Tarefas não apenas de curta duração, mas treino para a concentração a longo prazo e a capacidade de trabalhar mais longamente num único projecto multifacetado.
Partilho as imagens do kit e os modelos (pdf - basta clicar nas imagens, a segunda página é um pouco artesanal, mas funciona) para que possam usar com os vossos alunos...








sexta-feira, outubro 23, 2009

Sempre que...

...te fazem falta, sei onde encontrar as


Partilho...


Com hiperligações para os Anexos


(Também fica na coluna do lado)

À janela...

.
.
Vens dizer-me olá todos os dias. De madrugada até à noite. Companhia leve. Intervalo breve. Pedaço de céu pousado no jardim. (Só para mim?)
A única folha de Outono que voa em todas as direcções e que descansa em qualquer lado, ou não, apenas porque lhe apetece.
(Dormes onde? No meu peito?)
.
Não partas já. Fica só mais um bocadinho.
.
(Quem me dera ser nas tuas penas...
Quem me dera ser no teu corpo...
Quem me dera ser nas tuas asas...)

nrich maths org

http://nrich.maths.org/public/



Alguns recursos com interesse (online)
Breve exploração...
Pequenos destaques:
http://nrich.maths.org/forteachers

Gostei deste artigo... para professores
http://nrich.maths.org/public/viewer.php?obj_id=5784
com ligação à tarefa interactiva que está AQUI:
http://nrich.maths.org/2293
Pareceu-me uma tarefa rica.... (applet online)

Outros exemplos de actividades interactivas online
.
(Também oferece tarefas para fazer sem computador).
Boas explorações!

quinta-feira, outubro 22, 2009

Crónicas simples do dia...

O DT do meu D (Rui Ventura) criou o blogue da turma (co-administramos ) e já lá estão uns trabalhos lindos deles (apresentações)... para além de umas regras (tão tão tão necessárias!) que construiram em Formação Cívica... http://5dazeitao.blogspot.com/

Definem-se assim no texto de apresentação:

Somos assim
Olá! Nós somos os alunos do 5º. D, da Escola Básica 2, 3 de Azeitão, no concelho de Setúbal.Somos bondosos e educados, mas muito faladores... Nem sempre temos responsabilidade, mas somos obedientes. Brincamos muito, às vezes no meio da aula (o que não está certo!), mas quando é preciso trabalhar... trabalhamos. Fazemos coisas fantásticas e originais. É um grupo criativo.O 5º. D é um grupo divertido e unido. Os rapazes e raparigas desta turma são sonhadores, mas teimosos. Também são atrevidos... Mas não se preocupem: são todos bons miúdos.Esperamos que gostem deste nosso espaço. Haverá por aqui coisas muito interessantes para ver, ler e experimentar.

Ai que é tão verdade!!!!!!!!! (respondo eu)

-----------------------------------------------------------------
E no Clube as aventuras continuam... a custo e devagarinho porque somos muitos.

Alguns papéis acumulados, leituras de que preciso (fica para amanhã e para o fim-de-semana)... e um sono incontrolável.

Stop no dia. Aqui. Já. Ponto.

quarta-feira, outubro 21, 2009

Do word ao PDF... sem perder hiperligações activas

Sugestão do josemota em comentário de resposta à minha questão duas entradas abaixo:
... Através do add-in grátis para o Office 2007, descarregável do site do Office 2007, pode guardar um documento Word no formato PDF, mantendo as hiperligações activas.
.

Descobri o add-in AQUI e instalei.
A partir desse momento, ao gravar como PDF já consigo preservar todos as hiperligações (links) criados num documento.


Como no meu PC grande não quero ter o office 2007... mas felizmente tenho acesso a uma licença legal para educação do Acrobat PRO, o
Joaquim (mais um blogue... anda a fazer-me concorrência à teia :) ensinou-me a colocar hiperligações num pdf utilizando esta ferramenta...
Sigam os passos (clicar para aumentar imagens):

- chegar ao "link tool" pelo caminho indicado
- desenhar um rectângulo em torno da palavra que se quer transformar em botão para nos levar à internet...
- copiar o endereço na janela
- gravar...
- quando se passa o rato... aparece uma mão e o endereço... e lá vamos nós (tem de se responder sim à pergunta de segurança... o Acrobat quer ter mesmo a certeza de que desejamos passear... :)





Dos laços, dos fios, dos sorrisos...

Diz-se que para tecer laços é preciso tempo. Diz-se.
Diz-se também que o tempo demora sempre muito tempo, às vezes tempo demais, sem que os laços sequer se esbocem.
Na minha segunda casa, lá pela ESE de Setúbal, o tempo mede-se com outra medida. Ou é mágico. Ou não sei que fenómeno. Lá o tempo dura sempre pouco e apetece sempre mais. Já percebi que será um tempo doce e que, fio aqui fio ali, vão existir crónicas sobre ele.

Trabalhámos densamente até perto das 11:30... havia no ar uma urgência que não estranhei. As sessões de formação iniciam-se já para a semana e são mil e uma as coisas para preparar nas reuniões semanais. Não estranhei a urgência da Ana na necessidade de intervalo. Era preciso ir rapidamente à secretaria tratar da acreditação como formadoras das caloiras (eu e a Zé). Não estranhei depois disso a correria de regresso pelos corredores (são corredores... convidam a corridas, não é?) porque tínhamos de regressar e havia alguém que tinha pressa em sair e era preciso continuar o trabalho.
.
Entrar na sala foi crescer na emoção até ser muito pequenina outra vez. Assim mesmo criança em fábrica de chocolate, em dia de aniversário, em dia de passeio ao parque de diversões. Todo o material de trabalho havia desaparecido, as mesas afastadas, numa delas um cesto de flores, um cartão lindo com as assinaturas de todos (e até do João Torres e do Zé Duarte!), na outra uma toalha com ovelhinhas toda cheia de festa. Queijo com mel, espumante, dois bolos (nozes e chocolate), pão caseiro, bolinhos do Jorge, rebuçados nos cubos mágicos da Guida que escondem sempre surpresas doces. Taças de vidro para celebrar, uma faca gigante para cortar tudo o que foi preciso, um balão especial a servir de chapéu... E eu no centro de abraços e beijos da Ana B, da Ana A, da Fátima, da Teresa R., da Zé, do Jorge, das duas Margaridas. Andam todos há dias a trocar mails (excluindo-me da mailing list) para tratar da festa de celebração do dia 19.
.
Intervalo de carinhos e sorrisos... e lá regressámos ao trabalho sempre acelerados até depois das 14, alma cheia, mãos de volta de cordas, triângulos, papéis, ideias, ângulos, vértices, portas, dedos, perguntas, partilhas. Regressar a correr, sem almoçar, para uma reunião de Departamento em Azeitão até depois das 17.
.
O ano vai ser duro. O horário denso. A vida vai acelerar. Mas quando se arranja como segunda casa um castelo encantado com fadas e um mago lá dentro, os feitiços prendem-nos desde o primeiro instante e não há cansaço ou tristeza que resista.
Obrigada, Amigos! Aqui os fios tecem-se a cem à hora... mas também não é de estranhar. Quem como nós respira matemática com prazer horas a fio a pensar nos mais pequenos, a pensar de que formas os mais crescidos podem fazer melhor junto deles, sabe tricotar laços de quilómetros em segundos. Estou presa e sabe bem.
.
Palavras simples para agradecer:
gosto muito de vocês e esta sala cada vez mais se parece com um ninho...

terça-feira, outubro 20, 2009

Pergunta para entendidos...

É minha intenção partilhar o texto da tese (embora... depois de tudo o que continuei a estudar... já mudasse muita coisa... enfim...) mas com links para os anexos (que colocarei online) para facilitar a leitura.

Acontece (fiz já um teste) que ao converter para pdf o texto principal com as ligações... elas tornam-se inactivas (embora tenham uma cor azul bonita :)..

Hummmmmmm
Alguma sugestão?
(Se não fosse a imensa falta de tempo, iria partir uma pedrita... mas dava-me jeito uma mãozinha para queimar etapas :)

ADENDA 1: pois... estas dicas aqui deixaram-me um bocadinho sem esperança....... na volta... tenho de partilhar a tese como doc e não como pdf..... se quiser links usáveis para qualquer leitor sem confusão..... Snifff?)

ADENDA 2: já há duas soluções em vista... depois partilho! Obrigada ao Joaquim Lopes e ao José Mota!

segunda-feira, outubro 19, 2009

Uma etapa concluída...

O mais importante? A presença e o carinho infinitos da Família e dos Amigos.



(E não... não tenho antepassados italianos... mas como boa latina... as mãos são o sal da fala...)

domingo, outubro 18, 2009

Ligação directa...

... ao projecto submetido (basta clicar na imagem).



Apenas divulgam por lá, como é natural, o abstract e o link.
Desculpem a falta de aprimoramento do inglês, e tão pouca informação, mas foi tudo escrito de supetão na madrugada de ontem. Apetecia-me agora ter dito mais uma ou outra coisinha, sem me alargar muito, que pudesse figurar na entrada melhorando a caracterização da actividade e não deixando essa informação apenas nos outros campos, uns quantos, que tive de preencher. Quando finalmente consigo entrar em sintonia com o meu pobre, parco, raro poder de síntese, logo acordo a pensar em mais vinte e cem palavritas que podia ter escrito. Maria Teresa, diria a minha professora de História do 7º ano, não tens emenda! Pergunto uma coisa simples e tens de me contar a história de todos os reis e mais algum até chegares à resposta que quero.

Claro que nesses campos (sobretudo os que se referiam à sustentabilidade e possibilidade de disseminação da ideia por outras escolas) falei de conquistas como a parceria entre a PT Inov, SAPO e o MIT, o portal e aplicação portugueses (primeiro país estrangeiro a possuí-los de forma autónoma) que permite estender o trabalho/ideias para experimentação a todas as comunidades de língua portuguesa espalhadas no mundo, para além dele próprio inteirinho (já que a aplicação também o permite para a maioria das línguas).

Mas o tempo anda escasso para perfeições e os argumentos esgrimidos na submissão são menos relevantes do que o projecto em si, que é o que vai ser objecto de avaliação pelos especialistas. Importante mesmo? A divulgação dos projectos com TIC de muitos professores Europa fora, que tenderiam a ficar fechados em gavetas, sem qualquer visibilidade...

Enfim...

(Sim, estou aqui na teia a descansar a cabeça e a descomprimir das exigências do dia... Tenho um jeito estranho de descansar a cabeça, pois...)

sábado, outubro 17, 2009

Ainda bem que tenho uma janela...

... estou a precisar dela.

eLearning Awards 2009

(ADENDA: Submissão aceite - o projecto já está na Galeria... é preciso procurar... ou procurar por país para se ir lá ter mais facilmente...)
------------
Pois... a tese é depois de amanhã, a formação de professores vai começar e tem de ser preparada, as aulas não se interrompem... mas... mas...
esta oportunidade do eLearning Awards não podia ser perdida (prazo até 23... ou fazia este fim-de-semana, ou depois ia ser complicado com a lista de afazeres que se avizinha para a semana).
.
Assim, acordei cedinho e candidatei-me com o Clube Scratch time! usando o link do blogue e descrevendo (em inglês) todas as áreas que me foram solicitadas na candidatura).
.
3. Judging (ver aqui as regras)
Entries are assessed online by evaluators who are experts in the use of ICT in education from different countries in Europe. Evaluators score projects according to criteria to identify a shortlist of 70 potential winners and identify candidates for special awards. The eLearning Awards partners may be involved in the selection of special award winners for the prizes they sponsor. Evaluators consider the following criteria (as tais áreas que tive de preencher):
Content of the entry
Pedagogical innovation (promotion of active learning, evidence of collaboration)
Creative and innovative use of ICT
Sustainability and transferability to other countries and schools
Results and benefits
A judging panel of respected authorities in the field of ICT in education then evaluates the short-listed entries and selects the winners. The judges’ decision is final. No discussion will be entered into.
.
Aguardo apenas moderação do que submeti para a candidatura poder aparecer por lá (podem ver que tipo de projectos estão a concurso na "gallery"). Depois deixo ligação para poderem espreitar. As pessoas até podem votar, mas quem decide tudo é um júri internacional... e os prémios são "verba" ou "equipamento informático" para as escolas onde o projecto decorre.
.
Se clicarem na imagem seguinte acedem ao site... e se houver escolas com projectos, candidatem-se! Ainda vão a tempo!
.
.
ABOUT THE AWARDS (fonte)
Since 2001, European Schoolnet has been running the eLearning Awards to acknowledge and highlight teachers and schools’ best practices in the pedagogical use of ICT.
Many teachers find innovative ways of teaching and learning based on new technologies, but often their work is not known outside a small circle. The eLearning Awards help teachers to have their creativity and technical skills recognised, and at the same time show to a wider audience how ICT helps improve their methodology, enriches their work in the classroom and positively impacts on children’s learning. The eLearning Awards gallery displays all entries grouped by country and makes inspiring work from Europe and beyond easily accessible for peer-learning.
This year, to give increased visibility to teachers’ innovative practice, improve peer-learning, knowledge building and resource sharing, all valid entries will also be included in the Learning Resource Exchange library (
http://lreforschools.eun.org), the largest learning resource repository in Europe with more than 17 Ministries of Education participating.
IThe eLearning Awards have attracted thousands of entries from schools in over 40 countries in Europe since their inception. All projects are evaluated by an international jury of educational experts. Winners receive a prize for their school (cash and/or ICT equipment) and an invitation to a prize-giving ceremony that this year will be held in the charming city of Vilnius, Lithuania, on 26-27 November 2009.
Over the last eight years, the winners have been invited to prize-giving ceremonies taking place as part of the EMINENT conference in Lisbon, Stockholm, Geneva, Prague, Paris, Bruges, Brussels and Rome. The EMINENT conference is a major European event in education, which brings together ICT policy makers from Agencies and Ministries of Education, experts, researchers and leading eLearning suppliers from the commercial sector.
The eLearning Awards 2009 are organised by European Schoolnet (
www.europeanschoolnet.org), a network of 31 Ministries of Education, with the support of major industry players in the area of new technologies for teaching and learning. ...

sexta-feira, outubro 16, 2009

Às vezes parece...

... mas não é

ForMat... já somos mais de 30...

O tempo foge, mas sinto que vale a pena quebrar o nosso isolamento apostando neste espaço sempre que (não) tenho um bocadinho. É bom chegar lá e ver que vamos crescendo... agora é preciso descentrar a comunicação e aos poucos espero que surjam interacções e partilhas...

Deixei por lá agora alguns mimos e, entre eles, pormenores sobre a actividade a que fiz referência ontem, com ligações para o material necessário à sua realização...

http://eseformat.ning.com/

Novo Programa de Matemática (powerpoint)

Pode ser visto AQUI

"Ciência a brincar" (recursos para os mais novos - SPM)

Já conhecia os livros... tenho dois. Mas não sabia que a colecção havia continuado, nem sabia que os livros estavam disponíveis online. Foi uma dica da Teresa Ramos, colega de formação, por conta do n.º5 - Descobre a Matemática. .
Recursos interessantes para os mais novos (com a chancela da Sociedade Portuguesa de Matemática... (alguns dos professores dos meus grupos estão a leccionar 1.º ano do 1.º ciclo... portanto... agora passei a olhar para recursos que até hoje escapavam às minhas escolhas...).
.

.

quinta-feira, outubro 15, 2009

Chão de papel...

Cruzei-me com o Paulo Vicente há uns meses no ciberespaço, a propósito de África, do Malangatana... Gostamos ambos da ideia de sinergia(s)... Fosse o tempo mais, mais diálogo se conseguiria. Mas a vida é mesmo assim. Não sei se gosto da velocidade dela. Acho que cada vez mais gosto menos. Coisas da idade. Ainda bem que existe a internet para não perdermos de vista o que nos faz bem e enriquece.

Gosto muito dos universos do Paulo. Este é o mais novo de todos eles. Escutem as razões na primeira voz... Promete (e eu sei que cumpre).


http://www.pnvicente.com/chaodepapel/


O primeiro Chão de Papel nasceu-me em Março de 2005. Então, o baptismo saiu-me inspirado por uma viagem.
Tinha acabado de regressar, com o
fotógrafo Claudio Vaz, de uma longa reportagem, um mês na Guiné-Bissau: hoje, reunir à mesma mesa “reportagem” e “um mês” é triste raridade de classe profissional.
Durante esses dias, alguém me soprou ao ouvido “Chão de Papel”. Lá, em Bissau, é nome para um dos bairros, uma das zonas da capital. À letra, quer dizer “Território dos Papéis”. Sendo que os Papéis são os membros de uma das mais de 30 etnias guineenses.
Nessa altura, como hoje, o nome surgiu-me como metáfora elegante para o universo do jornalismo: um chão frágil de letras, inconstante, volúvel, mutante.
Daí para hoje, os sinais de um caminho percorrido estão ainda acessíveis:
Pó de Fm, Diplomaticar, Report on Safety, Synergias. Uma arqueologia de experimentações: exemplares claros da falta de tempo diário e de um certo cansaço com a blogosfera: primeiro, vieram os posts telegráficos, depois o automatismo delicious-weblog.
Talvez por isso, sinto que tenho de escrever: este é um regresso desejado, com tempo para artigos analíticos, textos críticos e muita produção multimédia.
Durante os próximos três anos estarei fora da rotina informativa da Antena 1, em regime de Licença sem Vencimento. A minha dedicação será entregue ao Doutoramento em Media Digitais [Online Journalism] pelo
Programa UT Austin – Portugal. Este será também um diário de bordo para essa viagem.
Vamos a isso!
Paulo Nuno Vicente

Matemática feita à mão...

...porque as mãos ajudam a cabeça a pensar.

(imagens da aula de hoje).