terça-feira, novembro 25, 2008

Fazem falta cores no cinzento...

Podemos fazê-las regressar com
voZ, Acção, Convicção
(luZ, Água, Céu)
Razão...


(acabadinha de recolher da janela do escritório)

4 comentários:

Os cabaninhas disse...

E estas ficaram lindas neste dia sombrio.Que bom teres conseguido apanhá-las assim...
Beijinhos.
Fátima

3za disse...

... deixaram-se apanhar... :)
Beijinho

Luis Neves disse...

Ler Sophia:
1. pelo mundo inteiro de possibilidades a descobrir
«Às vezes julgo ver nos teus olhos
A promessa de outros seres
Que eu podia ter sido,
Se a vida tivesse sido outra.
Mas dessa fabulosa descoberta
Só me vem o terror e a mágoa
De me sentir sem forma, vaga e incerta
Como a água.»

Sophia de Mello Breyner Andresen
Poesia, 1944

Palavras de Sophia:
E é por isso que a poesia é uma moral. (...) E a busca da justiça é desde sempre uma coordenada fundamental de toda a obra poética. (...) Se em frente do esplendor do mundo nos alegrarmos com paixão também em frente do sofrimento do mundo nos revoltamos com paixão. (...)

(...) E o tempo em que vivemos é o tempo de uma profunda tomada de consciência. (...) Não aceitamos a fatalidade do mal. Como Antígona, a poesia do nosso tempo diz: “Eu sou aquela que não aprendeu a ceder aos desastres.” (...)

3za, Como a Escola está a passar momentos tão absurdos, envio-te umas palavras fortes, para dar um pequeno apoio, com as sábias palavras de Sophia.

frases são Do Blog Leitura Partilhada

3za disse...

... e eu agradeço as palavras e tanta coisa bonita! :)