quinta-feira, outubro 16, 2008

Não...

não vás sem ires
não sejas sem seres
não te movas sem te moveres
não concordes sem concordares

sê o que sabes, o que sentes
crê no que sabes, no que sentes

só deixando entrar a culpa e o medo
(fingindo outro que não és, calando a voz)
é que eles se tornam presentes.

.

3 comentários:

IC disse...

Hoje só dá para te deixar um beijinho.
Mas, nos poemas, procuramos os versos que no momento nos falam. Levo o verso crê no que sabes, no que sentes

good news disse...

Lindo o poema. Me fez lembrar de uma citação de Confúcio.

"Wheresoever you go, go with all your heart."

Confucius or Kung zi (551 B.C. - 479 B.C.)

3za disse...

É isso que às vezes nos falta... ir com todo o coração... crer no que sentimos, no que sabemos... Procuro inspiração para os oi...
A vossa companhia sabe bem... :)
Beijinho