sábado, dezembro 13, 2008

É sempre possível...

... dizer-nos ao ouvido as palavras que precisamos de escutar
... convocar-nos para a luz
... chamar por nós para nos fazermos companhia (a única presença certa)
... redescobrir minuto a minuto as nossas cores

... gostar de quem somos e do mais que ainda poderemos ser
... fazer mais para tocar ainda mais longe

Um exercício regular para manter os olhos no azul e o verde ao alcance da mão.
Precisamos de nós. Do mais claro e forte de nós por perto.
Precisamos. Merecemos. Conseguimos.
Essa força ninguém nos leva.

.
(Não permito a ninguém que me roube de mim.)





You with the sad eyes
Don't be discouraged
Oh I realize
It's hard to take courage
In a world full of people
You can lose sight of it all
And the darkness inside you
Can make you feel so small

But I see your true colors
Shining through
I see your true colors
And that's why I love you
So don't be afraid to let them show
Your true colors
True colors are beautiful,
Like a rainbow

Show me a smile then,
Don't be unhappy, can't remember
When I last saw you laughing
If this world makes you crazy
And you've taken all you can bear
You call me up
Because you know I'll be there

And I'll see your true colors
Shining through
I see your true colors
And that's why I love you
So don't be afraid to let them show
Your true colors
True colors are beautiful,
Like a rainbow

6 comentários:

TA-SE(xto) disse...

Adorei!
Há novidades na Sala16, daquelas muito giras! :D

Beijinhos!!!

Mónica

3za disse...

Girísssssimas! Achei muito engraçado e muito bem realizado! (Vejam lá se um dia destes convencem os rapazes a participar... :) Beijinhos

Luis Neves disse...

http://sophiamar.blogspot.com/2008/12/histria-antiga.html
Um POema de Natal do Miguel Torga, História antiga, que é muito giro.
O Blog da Sophiamar tem sempre poemas muito giros.

" Mas,
Por acaso ou milagre, aconteceu
Que, num burrinho pela areia fora,
Fugiu
Daquelas mãos de sangue um pequenito
Que o vivo sol da vida acarinhou;
E bastou
Esse palmo de sonho
Para encher este mundo de alegria;
Para crescer, ser Deus;
E meter no inferno o tal das tranças,
Só porque ele não gostava de crianças "

3za disse...

:) Obrigada pela partilha...

tsiwari disse...

É linda a canção... um clássico.

;)*

3za disse...

sim... um clássico...
Às vezes penso que a educação "como deveria ser" está quase a alcançar esse estatuto... um dia será um clássico que recordaremos com nostalgia... lamentando a nova fórmula vazia de emoção e conteúdo...
*