sábado, maio 17, 2008

Uma história de amor... com penas

Ingredientes: menos cuidado com a hera da vedação que cresceu demais sem ser aparada.
A certa altura pareceu-me que uma melra e um melro andaram a catar raminhos e folhinhas para fazer ninho... e voavam para a hera. Estranho (pensei).

Na quinta-feira passada: cena familiar durante todo o dia debaixo de intensa chuva. Pais arrancando cerejas para os filhos, filhos passeando e bicando, já voando um pouquinho, mãe e pai tomando conta. Mãe pelo chão acompanhando. A certa altura, pai vigilante em cima da amoreira com o filhote mais abaixo.
Fotos feitas com a janela da cozinha de permeio.
Suspeitamos, pois, que o ninho foi mesmo feito algures no jardim... e que alimento não tem faltado, a avaliar pelas cerejas ratadinhas e as amoras espalhadas pelo chão (muitas vezes assisti à frenética e desenfreada caça aos frutos vermelhos).

Gosto de histórias de amor.

5 comentários:

Raul Martins disse...

E quem não gosta? Admiro a tua paciência e sentido de oportunidade. As histórias também se escrevem assim. E quem me dera que as histórias das nossas crianças, todas elas, tivessem estes mesmos episódios.
Carpe diem!

3za disse...

Quem nos dera...
Bom Domingo!

Carmo Cruz disse...

Teresa! Como não havias de dar pelo romance? Quando nós estamos preparados, até vemos pelos poros!
Agora tenho muito menos tempo, mas só ler-vos e comungar convosco já me enche o coração.Obrigada, meus Queridos e um abraço apertado da Carmo

3za disse...

Abraço cheio de ternura para ti também! E beijinho...

Anónimo disse...

Lindos , lindos e a forma como comunicam , digo eu , até parece que pousam para a fotografia ... Excelente ! E o melro , que altivez , tenho de mostra á minha pequenota!
Boas imagens !
JrMarto