quarta-feira, outubro 24, 2007

De repente... quase lar

Mais uma viagem, mais um encontro.
A rede estreita-se. Tecem-se as entrelinhas.
Já era casa, é quase lar.
E nem sei se é esta coisa boa de partilhar ideias, ouvir a frescura das vozes mais jovens com sonhos, as vozes menos jovens ainda com sonhos (temos em comum essa coisa de sonhar, de querer um mais além), se é o café partilhado, a cumplicidade que se vai desenhando de palavra em palavra, quem somos a surgir no intervalo do fazer, quem ambicionamos ser ou o que desejamos descobrir... Não sei. Mas também não pergunto, nem quero respostas (essa investigação deixo-a para quem a queira fazer). Saboreio apenas estas quartas-feiras tarde e noite estudando, aprendendo, cruzando fios... sem mais metafísica do que o célebre chocolate de Pessoa.
A Universidade. Janela, sim.
Que me leva para fora da escola e me traz de regresso a ela com olhares frescos mais profundos.
Sim. Que longe dela nunca estou e levo-a comigo para todo o lado.
Soldado, sempre.
Missão nunca esquecida.
Há coisas que não mudam.

Mãos à obra. Já trago muito hoje para continuar a pensar...

(E pensar faz bem à alma.)

2 comentários:

JMA disse...

Olá jovem universitária. Mas o pensar de FP não lhe fazia bem.

3za disse...

É verdade. Mas neste caso a ideia era mesmo só o sabor do chocolate, sem absolutamente qualquer metafísica perturbadora :)
E realmente a universidade "rejuvenesce"... para quê cremes? :)