sábado, abril 01, 2006

1 de Abril


Atrás de mentira...
...mentira vem.

Era uma vez,
é verdade,
um burro encarnado
que chilreava pela manhã
e à noite cantava o fado;
ao Domingo, de gravata,
passeava a namorada
(uma girafa comprida
que pintava estrelas no céu
às quatro da madrugada).
.

7 comentários:

Teresa Lopes disse...

Lembraste-me agora a ternura de "O Jardineiro Misterioso" de Vergílio Alberto Vieira. De tão míope que era dava alpista às flores e regava os pássaros do jardim, enquanto comentava: Que bem cantam as minhas papoilas!

3za disse...

Não conheço, mas pela descrição acho que vou querer conhecer...
Gosto tanto destas coisas doces que as palavras conseguem dizer...

elisabete disse...

Só tu, querida TT, para, com meia dúzia de palavras, contares uma história e animares o mundo. :o) Adoro-te!

3za disse...

Vocês mimam-me tanto... ainda acabo estragadinha... Bjs e até muito breve! ;)

imaz disse...

É sempre uma delícia passar por esta teia...és uma "aranhiça"
(aqui vai o tu como sugeriste)trabalhadora das palavras que dá gosto ler... Passo cá todos os dias desde que tive a sugestão de outra "aranhiça"da mesma família ( a mana Helena)
Obrigada por este cantinho.

3za disse...

Bem me parecia que havia "dedo" da aranhiça mana Helena na história... tantos leitores no oeste... dava para desconfiar! Mas ainda bem que foste gostando e ficando! Só posso agradecer! O teu canto está a crescer a olhos vistos e encheu-me de apetites da última vez que lá fui... Acho que engordei só de ler! :) (Quantos salames de chocolate eu e a Lena fizemos em miúdas... ai ai!)

Anónimo disse...

:o)