sábado, dezembro 01, 2007

O investigador "mineiro"...

Comecei aqui a escavação (comprei na última ida à Universidade).
.


Lá dentro, depois de reler o artigo da F. Costa (Tendências e práticas de investigação na área das Tecnologias em Educação em Portugal ) detive-me na bibliografia...

Os trabalhos de Papert estão sempre entre os meus eleitos. Reparei que um deles já estava em meu poder, descoberto por outras vias nas sondagens profundas a esta mina chamada internet (e que divulguei no blogue Muito mais há uns tempos). Outro intrigou-me e abriu-me o apetite. Percebi que se encontrava integrado num livro da Gulbenkian - Novo conhecimento, nova aprendizagem... e aí fui eu...




À primeira, em versão pdf, descubro uma versão inteirinha do dito livro. Para além do artigo de Papert (Change and resistance to change in education...), descubro mais diamantes lá dentro... fértil leitura. Precisava de alguns dos fios que lá encontrei.

Depois... puxando por esses fios e por outros, numa deambulação orientada pelas questões da teoria da complexidade e do pensamento complexo, chego aqui.



Mineiro, sim.
Outras preciosidades úteis feitas de ideias que brilham através das palavras...

Foi um bom dia (ontem)!
Partilho, porque a partilha é parte essencial do caminho.

(entrada repetida no Muito mais)

6 comentários:

Estrelar disse...

Olá Professora!!! Mais um projecto Scratch e este chama-se "Aprender até Morrer"...

Francisco Neves

Estrelar disse...

Depois quando poder vá lá ver!

Estrelar disse...

Ah a Professora é Geologa, não é?
É que a minha irmã que é Pré-Geologa e eu vamos este mês a uma feira de Rochas,Pedras Perciosas e Fosseis e era só para o caso da Professora não saber que vai haver uma feira!

3za disse...

:) Sim, irei! EStás imparável hoje
Beijinhos

IC disse...

Querida Teresa, já foste responsável pelo meu atraso no ir para a caminha ;) Porque fui logo ler o artigo do Papert. Obrigada por o teres partilhado. Achei muito giro (isto é, gostei) que ele tenha ido buscar o conceito de assimilação de Piaget para falar da resistência à mudança em Educação.
Também comecei a ler o artigo do Edgar Morin, gostei dos dois primeiros "buracos negros" que ele aponta (os outros ficam para amanhã).
Enfim, acho que a minha corrida aos dois textos tem a ver com as nossas afinidades, já há que tempos que descobrimos que as temos, não é? ;)
Beijinhos.

3za disse...

Fazes-me sorrir... Pois é... e vê lá como a seguir ao Papert foste logo aos buracos negros do Edgar Morin... TAl como eu... A escrita dele é deslizante e contagiante... deixei-me logo enovelar pelos seus buracos negros...
Enfim... Sabia que alguém aproveitaria estas escavações... eh eh eh
Beijinhos!