domingo, dezembro 09, 2007

Das heranças e dos testemunhos...

Como sabem, coordenei no ano lectivo que passou a Biblioteca da Escola. Foi uma experiência saborosa e exigente, embora menos por decisão pessoal minha do que por necessidade de encontrar uma solução adequada (já que, embora o meu carinho pelo espaço fosse imenso, a minha experiência era nenhuma e, mesmo tendo feito formação durante esse ano, não fosse minha intenção investir a longo prazo nesta área). Empenhei-me, apesar das minhas falhas, para acrescentar algo ao muito bom que já havia, para inovar em alguns aspectos, mesmo sabendo que necessariamente outros (de carácter mais técnico) tiveram de ficar para trás para poder dar resposta a tudo, já que a minha prioridade foi a da animação e angariação de mais leitores e a criação de ferramentas e instrumentos de divulgação que dessem mais visibilidade ao espaço.

Assim, houve necessidade de pensar na equipa seguinte e assegurar a necessária ligação ao trabalho anterior (com formação - o que fiz em Julho ao passar o meu testemunho em ambiente informal de formação da nova equipa) sem tolher qualquer movimento de inovação, sem inibir o natural desejo, para quem inicia o trabalho nesta área, de avançar de acordo com as suas ideias próprias traçando o seu caminho.

A Luísa Marques aceitou o desafio de comandar o destino deste espaço que nos é tão querido (com uma equipa excelente que a apoia e ajuda a colocar em prática as ideias) e tem sido incansável no esforço para não apenas dar continuidade ao trabalho iniciado, mas avançar com novas iniciativas de articulação com o 1º Ciclo e com os Departamentos Curriculares. Para quem não espreita há muito tempo, aqui ficam as pistas para o que se tem passado pela BE-CRE desde o início do ano... Saliento o Boletim número cinco que, na minha opinião, é o melhor de todos os publicados até hoje (conteúdo e forma). Atraente, leve, diversificado... Isto só prova que é importante não criar mitos em torno de cargos, não recear mudar, avançar, preparar mais pessoas para o desempenho de certas tarefas específicas, evitando-se o fenómeno comum do "cai a pessoa, cai o projecto". Com um trabalho de transição cuidado, com a necessária ligação afectiva, que é o mais importante que podemos ter nestes tempos de frieza na escola, é possível não apenas continuar, mas sim avançar, inovar, melhorar! Visitem-nos!

Página da BE-CRE: http://creazeitao.googlepages.com/

Dia a Dia na BE-CRE 07/08: http://creazeitao07.blogspot.com/

Boletim nº5 - Novembro

4 comentários:

AP disse...

De facto, esta newsletter está impecável: concisa, apelativa e interessantíssima. E mais ainda me cativou pela bela notícia que lá li: a inclusão do teu livro no plano nacional de leitura. Boa! O que é bom deve ser divulgado :)

3za disse...

:) Obrigada! Dei essa notícia aqui na teia há uns tempos... foi uma alegria grande. Beijinhos

Margarida disse...

Teresa,

Gostei muito "deste bocadinho". Já fui coordenadora da BE da escola. Fico sempre "de olho" nestas notícias.
Vou ver/ler o livro, ai se vou!
E talvez oferecê-lo à BE. Como os meninos são grandes não o proponho para aquisição. Mas…

Um bom livro para jovens é aquele que um adulto consegue ler por prazer.
Parabéns!

3za disse...

E espero que gostes... Obrigada pela preferência! Beijinhos