terça-feira, maio 23, 2006

PEE, PCE, PAE, PCT: Do vazio das siglas........ à acção possível (4)


Pois... Esqueçam os temazinhos para o colorir, para o disfarçar de quase nada, (com o argumento da unificação), que se tornam grilhões às vezes roçando o absurdo.
Pensemos juntos... o que queremos para as nossas turmas, os nossos meninos? O que nos diz o bom senso? Que melhor pensamento comum que o de desejar (e ajudar a concretizar) o maior e melhor sucesso para todos, medido como se pode (que nestas coisas os critérios e os indicadores são o que são), tendo por base um currículo sem rosto no qual se desenha uma face: a da nossa turma? Entendendo este sucesso, é claro, de forma global e harmoniosa. É preciso que eles cresçam o melhor possível em todos os sentidos, enquanto estão à nossa guarda, e conquistem armas para poderem continuar a fazê-lo sem nós. Isso será realmente um PCT onde todos os implicados devem ter participação activa e assumir os compromissos estabelecidos.

Os "papéis/materiais" que se divulgam na actualização do SOS podem ajudar ou não... mas não fazem o trabalho por nós. Tenham isso sempre presente.


Ficam as ligações:

PCT - índice de apoio


PCT- 2ºC

PCT - 3ºC


Caracterização da turma - Ficha CRIAPASA

Tratamento de dados da caracterização - pág1

Tratamento de dados da caracterização - pág2

2 comentários:

Miguel Sousa disse...

depois querem ter DT com vontade de trabalhar. Hoje em conversa com o presidente da escola sugeria que se fizesse uma mescla entre a função do Dt e a tutoria, para que se maximizasse o contexto que o DT está envolvido. Mas disse que para tal era necessário aliviar as costras do DT, mas prontes (como dizem os meus alunos), o alívio ficou-se por aí

3za disse...

Pois..é por essas e por outras que não é das minhas funções favoritas: a razão? Sem ser DT, posso fazer toda a parte boa com as minhas turmas sem ter de me centrar na imensa burocracia em que o tabalho do DT aos poucos se foi tornando...