segunda-feira, maio 22, 2006

PEE, PCE, PAE, PCT: Do vazio das siglas........ à acção possível (3)

.
Plano Anual de Escola

No livro Gestão Escolar – Participação.Autonomia.Projecto Educativo da Escola, de Jorge Adelino Costa, Texto Editora, podem encontrar uma proposta possível de índice de conteúdos (adaptado de Mur e Riu, 1989), embora com necessidade de actualização.

Só para dizer que o Plano Anual de uma Escola, pensemos lá, não pode ser a (tão habitual) colagem de actividades extracurriculares e visitas de estudo propostas pelos Departamentos... Pois não?

Então por que razão quase sempre nos referimos ao PAE como sendo apenas isso?

O PAE é, afinal, exactamente aquilo que acontece em cada ano numa escola, por todo o lado dela. É a sua respiração anual, o que a mantém a funcionar e bem viva. Está disperso por uma série de documentos/dossiers que materializam as opções desse ano particular (planificação das aprendizagens, horários, professores, formação, orçamentos, projectos específicos, apoios educativos , plano de ocupação, directores de turma, funcionários, calendários de reuniões, parcerias, eventos e visitas de estudo previstos, constituição dos grupos disciplinares, clubes...). Em suma, tudo o que realmente constrói esse ano, dando-se assim cumprimento na prática à orientações expressas no PCE e levando a escola a aproximar-se, faseadamente, do futuro ambicionado que inscreveu no seu PEE. (Sendo desejável que estes dois documentos tenham uma expressão mais empírica do que teórica).



Por outras palavras. Não é preciso ter um papel (lista) a que chamamos Plano Anual para provar que se tem um. É preciso ter a escola a funcionar no bom sentido.
É claro que é uma boa ideia estruturar, prever, organizar a construção de mais um ano, de forma sensata e realista, com a pitada de sonho necessária ao tempero dos dias. Mas concentar a aflição numa lista que vai e vem até ser aprovada em CP lá para Outubro ou Novembro... (Dezembro?), parece algo absurdo. A escola, quando (re)abre as portas, já preparou grandemente esse ano no final do anterior... faltará apenas acertar alguns pormenores e trabalhar os sabores inesperados.


(Escola que não tivesse PAE ofereceria silêncio em Setembro...)

5 comentários:

imaz disse...

Olá Teresa
Nós andamos aqui com uma curiosidade... Como é que tu nos descobriste?
Outra coisa como é que está o Clóvis? Tem ido ao vertrinário ou não?
Espero que ele esteja bom e desejo as suas melhoras.
Agora mudando de assunto, sabes que temos ouvido muito o teu cd? É muito giro e a minha música perferida é o Rok da Matemática e a canção do sol.Beijinhos
Adriana

imaz disse...

Eu também concordo que PAE não é só o documento estruturado que é aprovado em Conselho Pedagógico... é tudo o que se faz e não estava previsto, tudo o que vai surgindo do interesse por parte dos alunos, tudo o que se vai ligando no dia a dia de uma turma, é "trabalhar todos os sabores inesperados" como tu dizes.

Prof. Teresa disse...

Exactamente! Quantas vezes já não nos aconteceu na EBICC onde fazemos tudo delineadinho, prever actividades que não chegaram a realizar-se e fazermos outras que foram riquíssimas. desde que haja abertura, comunicação, cooperação, as coisas funcionam.

Olá 3zita
Vim deixar-te um convite: pertenço a esta comunidade que, em brevem vai ter uns linkzitos para as minhas coisitas. Aprendo imenso por lá e pensei que gostasses de conhecer:

http://www.educarede.org.br/educa/

beijinho

Tit disse...

Sim, concordo que a vida de uma escola está tão para além do que se escreve nos papéis... (e ainda bem - é no fndo a "parte não formal" da escola, tão importante...).
Quanto ao PAE, penso que há exactamente escolas que o aprovam no 1º período e está "arrumado". No nosso Agrupamento está em aberto e é reformulado em cada Pedagógico, incluindo-se novas actividades e avaliando as que se vão realizando (se calhar não estarei a dizer nada de novo, e é assim em todas as escolas). De qualquer maneira, há uma situação que penso que seja interessante destacar. É que os alunos já perceberam muito bem este sistema de discussão e aprovação de actividade no CP e não são poucas as vezes em que eles próprios vão ao Conselho Executivo (a escola é pequenina, quase que conhecemos os alunos pelo nome) perguntar quando é o próximo Pedagógico pois querem realizar uma determinada actividade e querem saber se será possível apresentá-la. A nossa resposta, se seconsiderar que a actividade tem viabilidade é sempre a mesma: fazem um plano da actividade, discutem-na com o vosso DT ou outro professor que vos possa dar algum apoio na coordanação da actividade, e a actividade será discutida em CP.
Educação para a Cidadania para além da Sala de Aula... E eles gostam tanto de participar se lhes dermos oportunidade...

3za disse...

Estou com problemas (sem net) no computador maior e tenho de transferir provisoriamente tudo para este portátil... por isso o meu silêncio. Está muito complicado.
Obrigada pelas reflexões pertinentes e pelas partilhas do bom que se vai fazendo em cada escola, pelas sugestões de ligação (teresa), logo que possa retomo tudo com mais energia...
Adriana, descobri-vos através do "contador" que indica a partir de que páginas a teia é consultada... assim tenho descoberto muitos amigos novos! O Clóvis vai melhorando devagarinho e tenho tido imenso trabalho também por isso. Desculpem as minhas ausências mais prolongadas... Beijinhos! Tenho de me organizar porque o outro PC é que tem tudo! Ai ai!