domingo, maio 21, 2006

Notas soltas de Domingo...

.
O primeiro ovinho:



Para quem tem acompanhado a aventura das minhas borboletas, eis que descobri hoje dois ovinhos de papilio machaon (só que depois perdi de vista o segundo... tão pequeninos, cerca de 2 mm). Pela cor (pinta castanha e anel em volta) faltam poucos dias para eclodir. De amarelo muito clarinho no início, vão passando por várias fases até ficar muito escuros, próximo do momento de eclosão da lagartinha.
Este ano, com menos tempo, talvez não recolha ovos para criar no borboletário... Deixarei as estatística da natureza funcionar... as que se aguentarem irão sendo fotografadas in loco.
Não está muito numerosa esta postura de Primavera, correspondente à primeira geração (costumam ser três gerações - três momentos de postura, quando o clima é favorável). Ou talvez não se tenha iniciado ainda verdadeiramente.


Sabor e Saber

Actualização (atrasada) uma semana depois do que me havia imposto (semanalmente). Mas o tempo não chega para tudo. Talvez seja uma meta mais realista apostar no "quinzenal"... Pelo menos até sobrar algum tempinho.

Sala 16

Em grande actividade. Publicados os últimos textos. Mais para vir. E uma novidade. Uma aluna do A-Team ganhou o 1º Prémio do concurso de poesia da escola. Parabéns Ana! Vamos divulgar o poema na Sala 16.


Cerejeiras e Amoreira

A cerejeira grande já teve cerejas, pois já... Os melros descobriram o petisco. Este jardim é uma festa. Comem eles e eu fico a olhar. Gosto de os ver no jardim. Banho, minhocas, fruta. Encontram banquete e atendimento de luxo. A culpa não é deles... Eu se fosse melro também aproveitava.
Mas das cerejas da cerejeira do Japão parece que não gostam. Gosto eu! E as amoras? Há que chegue para todos seus gulosos!

9 comentários:

Hindy disse...

A verdadeira partilha... :)
Lindo!
Beijinhos

Miguel Sousa disse...

é dificil comentar a beleza que tu partilhas connosco, mas ainda é mais dificil de comentar a sensibilidade que demonstra com o teu amor à beleza natural....sei lá que queres que te diga, eu, um madeirense quadrado com pronuncia de alberto joao

IC disse...

E agora que acabou o domingo, uma semana de trabalho também linda, como tudo o que fazes (eu vou continuar com o meu cantinho em pausa e não repares se ouver ausência de comentários da minha parte, pois as minhas visitas pela blogosfera provavelmente tb vão ser poucas devido a afazeres suplementares, inclusive familiares.
Bjs

3za disse...

Vocês vieram aumentar a beleza do que partilho... porque estão do outro lado a ouvir... e isso faz toda a diferença...
Beijinhos a todos e uma excelente semana!

Filipa disse...

Estou realmente feliz por ter ganho o concurso de poesia... e estou ansiosa por parilhar com todos o meu poema.

Um grande beijinho para a professora.

Filipa/:-)

P.S. Que bom saber que brevemente vão novas borboletinhas.

3za disse...

Obrigada pela visita Filipinha! Bj

Tit disse...

Encontrei este poema de Fernando Pessoa e vim aqui daixar-to, junto do teu ovinho de borboleta :)

"Passa uma borboleta por diante de mim
E pela primeira vez no Universo eu reparo
Que as borboletas não têm cor nem movimento,
Assim como as flores não têm perfume nem cor.
A cor é que tem cor nas asas da borboleta,
No movimento da borboleta o movimento é que se move,
O perfume é que tem perfume no perfume da flor.
A borboleta é apenas borboleta
E a flor é apenas flor."

asn disse...

Ainda que com bastante atraso em relação à data do post, sempre gostaria de me lamentar/regozijar com o que me acontece no jardim de minha casa. A mesma coisa que no da 3za. Há mais ou menos 13 anos, plantei uma cerejeira e umas 3 ou 4 videiras para me darem umas uvinhas daquelas, ditas de mesa, pretinhas, com ares deliciosos, só que quando dou por elas já os melros as palmaram.
Nem deixam que as cerejas e as uvas "pintem" sequer...
Lá as vou conseguindo provar por alturas do rabisco. Aquelas que ficam mais escondidas pela ramagem...
Que lhes faça bom proveito!

3za disse...

Tit, que lindo! Obrigada...
Asn... ai o que me diz... eu tb tenho umas uvitas moscatel a despontar na videira nova/velha... já estou aver o filme...