quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Teias de luz

Há tempos, numa entrada a que chamei Nos-tal-giaaa ("copiando" o nome de outra entrada de uma ex-aluna - Sara, no seu blogue Hora de Ponta), prometi divulgar algo especial de outra ex-aluna - Elisabete. Recordo que ambas estão a caminho dos 20 anos...
Ontem tinha na minha caixa de correio fios de seda pura entrelaçados pela Elisabete... Irei partilhando.
Hoje (dia muito cheio, com oficina de formação pelo meio) deixo-vos apenas um breve esboço de pensamento, inspirado por duas das imagens que teceu (e me ofereceu).

.



É na saudade de todos quantos recordo e me recordam,
no encontro sem corpos que persiste no tempo,
na comunhão de momentos que depois a memória não apaga,
que busco e encontro a força necessária para construir hoje o que desejo para amanhã.

São muitos os que sabem que foram preciosos e reais os minutos, os anos partilhados.
Saberão que existimos (mesmo quando formos nós a duvidar).
São feitas de luz as teias que tecemos com todos eles.

Estas teias de luz envolvem sem prender.
Têm rumos, sentidos, brilhos, cores, cheiros, sabores inesperados e libertam-nos.
São caminhos para cá e para lá de nós. Conseguem carregar o peso das lágrimas sem tombar.

Cada um tem a sua.

Chamo Rosa à minha.
Vejo-a renascer todas as Primaveras (todos os dias?) depois da ilusão de morte que o Inverno não se cansa de trazer.

Pensando bem...
...gosto da teia que me coube em sorte.



(A Elisabete faz parte dela.)

2 comentários:

Ana Prado disse...

Que bem sabe ter alunos:)

3za disse...

Oh se sabe!
É o meu sabor favorito...