domingo, fevereiro 12, 2006

Troca (desigual?)

.
Em troca de um pouco de alimento e carinho...


... dão-nos música, dança, alegria e paz,

que recolhemos na janela do nosso quarto.


Recebemos muito mais do que damos...

...tal como com os alunos?


NOTA: Este comedouro está colocado na varanda do escritório, que fica ao lado do nosso quarto. Temos outro no jardim mas, quando a comida se acaba por lá, eles vêm para o de cima e enchem o trabalho e o sono de uma melodia muito especial... Na Primavera, trazem os pequeninos para os alimentar... A vida tem destas coisas.

Ao Domingo reparamos mais nelas?

3 comentários:

Miguel Sousa disse...

tenho um comedoro natural...o meu galinheiro...elas os passaros fartam-se de andar por aqui e o entardecer os seus sons juntam-se com o das râs que dou guarita num tanque natural....lindooo...essas coisas pequenas enchem o meu pequeno coração

Tit disse...

"Recebemos mais do que damos?"... grande questão... Sem dúvida que irei pensar nela durante esta semana...
Mas lá que os pássaros teus vizinhos recebem mais do que muitos outros, aposto que sim! Um grande obrigada em nome deles :)

3za disse...

Nestes dois anos, a minha resposta é claramente sim. Há contextos que favorecem a troca desigual. Em alguns anos anteriores... bem, mesmo com alunos "que não querem", temos de ser positivos... o efeito/retorno (que nem sempre é possível medir) da nossa presença junto deles não tenderá a ser maior do que a entrega? Um aluno difícil pode ser um desafio, pode fazer um professor crescer (na minha anterior escola isso era uma verdade clara... e foi assim que cheguei até onde estou). Claro que se baixarmos os braços, não haverá retorno... mas se dermos algo de nós, mesmo salvando apenas um ou dois, não será mais do que aquilo que entregámos? Parece-me que sim... mas eu lecciono no 2º C, onde as janelas da oportunidade estão ainda muito abertas e os meninos são mais permeáveis e receptivos às nossas entregas... talvez com alunos mais crescidos seja diferente. Ou não?