domingo, janeiro 29, 2006

Nos-tal-giaaa...

Copiei o título deste fio de seda, que vos deixo hoje aqui, de um "post" colocado ontem num blogue muito especial:

Hora de Ponta

(e já aninhado ali do lado direito, junto ao coração da aranha... de onde nunca saíu.)

Foi assim:
Resolvi fazer limpezas de Inverno nas minhas caixas de correio do Eudora, que acumularam anos de conversa doce, mole e afiada, sem selecção da essência, mais por preguiça do que por necessidade. Nesse processo de apaga aqui, apaga acolá, guarda isto e aquilo, lá dei com os endereços da Elisabete e da Sara, ex-alunas, que estão agora com 19 anos e que não me perderam de vista, nem eu a elas. As nossas teias continuam enredadas.
Há muito que não nos falávamos e, de repente, ao encontrar mensagens antigas suas, tive a clara visão do que me estava a faltar neste sábado gelado. Apetecia-me algo (estava a apetecer-me algo, eu bem sabia... ) e era exactamente isto que me apetecia. Interrompi a tarefa (que deixou de ser rotineira para passar a ser um desfolhar de memórias), escrevi-lhes, divulguei o blog, enviei beijos e mimos.
A resposta foi imediata. O carinho devolvido a cem à hora... Há coisas que não arrefecem nunca!
Já sei por onde andam, o que fazem, o que sonham fazer. Este laço que nos une cresce em espessura, mesmo no silêncio, e cada contacto que se estabelece estreita o seu comprimento.
A Sara tem um blog muito especial, que não posso deixar de recomendar (o "post" de sábado foi dedicado à Teia...) e, suspeito, que um destes dias a Elisabete me vai deixar divulgar algo especial aqui...

E foi assim que o sol nasceu no final do dia, em vez de se pôr, tal como eu havia desejado e sonhado desde cedo.

Há dias assim... em que os sonhos se tornam realidade.

Em que o passado prova ser a semente de um futuro com sorrisos.




A imagem que aqui coloquei? A capa de um livro que fizemos nessa altura em Área -Escola (turma da Sara) e que foi mesmo editado em tipografia com o apoio/patrocínio das Escolas Promotoras de Saúde... (Só mesmo o ME é que acredita que são os despachos que fazem toda a diferença na coisa educativa...)

P.S. Estive sem Internet desde ontem ao fim do dia. Por um "milagre", acordei a meio da noite e... tinha acesso! Resolvi avançar, pois não sei se continuarei com ligação (obrigada Paizão pelo aviso colocado em "comments"). Ficam avisados: se me remeter ao silêncio, é porque me roubaram de novo a chave da porta do Mundo.

14 comentários:

Herr Macintosh disse...

Saudade, saudade (para ser lido com sotaque brasileiro arrastado: saau-daaa-dje). Um dia destes encontrei um exemplar no Centro de Recursos enquanto arrumava um dos armários. Bons tempos. O livro, os materiais multimédia e o PE...
Só mesmo o ME é que acredita que são os despachos que fazem toda a diferença na coisa educativa... Eh! Eh! E mesmo nisso não são lá muito bons. Penso que todos os professores tremem só de pensar que vem aí mais um despacho (e a explicação do dito). Como diria o outro: "Deixem-nos trabalhar... Deixem-nos trabalhar..."

subROSA disse...

O combate violento que travo todos os dias, todas as horas,... inclui... a subversão do tempo... e dos despachos... quanto mais não seja através de um tremendo ritual de magia (cinzenta, porque os despachos são produzidos por gente cinzenta) que nos permite colocar o tal despacho... no caminho dos tais cinzentos... na expectativa de que nele tropecem... Doce utopia que serve fria...

subROSA disse...

É como se eu própio fizesse um despacho... Doce magia que se serve ... quente...

subROSA disse...

"O senhor Juiz de despachou hoje mais de vinte processos. O teu caso já foi despachado favoralvemente!..." Lindo!... É por isso que sempre digo que os dicionários são livros de conteúdo optimista... Livros optimistas!... Ou será que são as palavras que contém em si optimismo?!... Seremos nós que as atraiçoamos?!...

3za disse...

Pois... saudade... Mas, apesar de tudo, é possível ir construindo sobre o cinzento qualquer coisa mais. Subversão criativa faz falta nestes tempos. Estou a preparar uma proposta (um dia divulgo) para aplicação aos (tempos lectivos dos)professores de Matemática... aproveitando exactamente os... despachos... sempre quero ver até onde conseguimos esticar a autonomia. Quanto ao PE, aos materiais multimédia (não encontro um CD com eles... os de Matemática). Gostava mesmo de os mostrar aos alunos... Que preciosidades aqueles tempos criativos fabricaram... havia o tempo do nosso lado. O tempo facultativo que se usava para o bem. Acho que temos de conseguir repetir esses tempos, aproveitando os tempos... dos despachos. Aceitam-se propostas...

Herr Macintosh disse...

Talvez devessemos escrever um livro colectivo intitulado A Arte da Subversão. Quanto aos materiais eles estão só à espera de serem levantados... e de algum tempo para levarem um face-lift. O PE... quem sabe... um dia... na 'net?

3za disse...

Quanto antes, please... que os tesouros são para "desenterrar" das arcas onde estão fechados... Um site novo em vez de um blog? Será que é o que virá um dia? Só tu HMac, para apostares na diferença, na qualidade/rigor de construção da "coisa internética" sem te renderes às modas que nos facilitam a nós, pobres mortais, a vida, mas que depois se tornam em diários quase inacessíveis. Eu cá inventei um TOP+ para tentar que permaneça à vista o que acho que é mais útil... mas fico-me por aqui... Venha o PE, venham os materiais multimédia autoinstrucionais... venha o que vier que venha por e para o bem! (Gostava de ter aqui um link para eles... de forma a que os meus alunos os pudessem usar... seria possível?). Aguarda-se o face-lift dos ditos. E a divulgação (com ou sem "site", com ou sem blogue)via 'net.

Herr Macintosh disse...

Talvez... depois de acabar a aplicação para gerir o CRE e o inquérito aos alunos do agrupamento (que me está a levar mais tempo do que eu queria/desejava) apareça um novo PE, mais modernaço, internético...

3za disse...

I'll be waiting!

Sara S. disse...

Depois de ver o email eu não podia deixar de cá vir deixar um beijinho e um grande sorriso! Os Pitecantropos do Paleolitico que esperem lá no passado a fazer "Bugua Bugua" que eu agora tenho que vir aqui ao Presente!
Obrigado pelo post e pelo livro com mais saude alguma vez editado!
Agora tenho que voltar para um tumulo do Egipto.

Muitos Beijinhos

Herr Macintosh disse...

Dona Salsinha, seja muito bem aparecida. Boa estadia no tal túmulo egípcio.

3za disse...

Obrigada Sara por esse pulo ao presente... agora volta a correr para os estudos. Beijinhos
P.S. Sabes quem é o H MAC? Se não sabes digo: é o JL... Mistério...

e.afonso disse...

Sempre que venho aqui à teia (e ainda só vim duas vezes) fico mais bem disposta e melancólica. E, sempre que leio aquilo que a 3za escreve sinto que, quase por magia, ela mo está a sussurrar ao ouvido com aquela voz doce...que me faz tão bem.

Já estou aqui a magicar umas coisa no meu psp. Em breve dou noticias.

3za disse...

Fico à espera!Bj