quinta-feira, janeiro 19, 2006

Pro(fessor)vérbios


Dia a dia, tece o Professor solidão e companhia.

Professor que só espera, não alcança. (Desespera.)

No meio do Professor, é que se tece a alegria e a dor.

Para bom Professor, meia palavra de aluno basta.

Quem tudo quer do Professor, mata aos poucos o amor
(tudo perde?).

Professor: mais vale acompanhado do que só.

O Professor não morre de velho.

A palavra do Professor é de ouro. O silêncio é de prata (e mata).

Quem só vê caras de Professores, não consegue ver corações nem dores.

Omoletes sem ovos, pão sem farinha, só o Professor os cozinha.

Professor e Escola não querem gaiola.

Professor que tece por gosto, também se pode cansar.
(É melhor não arriscar.)

Missão de professor: aprender até morrer.
Professor que tece, é porque lhe apetece

3 comentários:

Tit disse...

"Professor que tece é porque lhe apetece" e...
Professor que nestas teias passeia, até se esquece da hora da ceia...

3za disse...

Beeeem... Isto é que é!
Obrigada pelo elogio em forma de pro(fessor)vérbio! Podemos sempre começar um concurso de pro(fessor)vérbios... o mote está dado!!!!

elisabete disse...

Professor tece que tece, não deixa de crer e lhe apetece, teia de ser versus parecer,teia de si, teia deles feita uma só.
Professor tece que tece, não pára nunca de "aprender, aprender sempre" que é esta arte de tecer que dá forma aos sonhos, que dá vida à vida, que torna gente em gente mais, porque é um mais nunca demais.
Professor-Aprendiz.