quinta-feira, junho 08, 2006

Porquê?

OK. Maria Teresa, respira fundo. Foi só mais um Conselho Pedagógico... e até nem durou muito muito muito.


Portanto:
acrescentar à lista... PCE, aulas, acabar de preparar festa da DT, preparar disquetes para as reuniões dos CTs, aulas, preparar reunião da minha DT, avaliação extraordinária, reuniões, planos de recuperação, PCE, lançar notas dos profs, faltas, relatórios dos apoios, PCE, relatórios das aulas de substituição, relatório de DT, PCE, relatório de coordenação de DT, organizar processos individuais dos alunos, matrículas, reunião com os pais, secção de avaliação - reformular fichas despacho 50, PCE, livros para ler, reunir para discutir ECD,...perdi-me... sei que há mais... onde está a lista em que escrevi o resto?
Síndrome do pensamento acelerado... felizmente não tomo café... onde estaria?

Ai tenho tantas dúvidas sobre as competências nesta profissão. Tantas... que nem sei por onde começar... Talvez colocando outras dúvidas mais simples que me ocorreram há tempo (num tempo com tempo para colocar dúvidas existenciais no reino da fantasia) . Acho que será mais fácil desvendar os mistérios que se seguem do que o mistério de celulose em que se transformou esta coisa do ser professor. Desculpem voltar ao mesmo. Mas só me ocorre: oh filhos que não tenho! Se vos tivesse já teriam sido encaminhados para a comissão de protecção de menores por falta de assistência da mãe...



Porquê?


Porque é a palavra grande
mais pequena que
pequena
e maior ou menor do tamanho
que tem a palavra igual?

E mais, mais pequena que
menos
dez
, inferior a oito
filho, maior que
pai
bolo
, menor que biscoito?

Porque é que a palavra enorme
tem tamanho pequenino
e pequenino é enorme
homem menor que menino
Sol, mais pequena que
Terra
mar
, menor que serra,
céu, tão pequenininha
que se deixa ultrapassar
por uma só libelinha?

Mas para um
amor
assim tão pequeno
encontrei uma razão:
se fosse maior
como poderia
morar nas palavras

sonho e coração?

6 comentários:

Teresa Lopes disse...

"Portanto:
acrescentar à lista... PCE, aulas, acabar de preparar festa da DT, preparar disquetes para as reuniões dos CTs, aulas, preparar reunião da minha DT, avaliação extraordinária,..."
Amén, 3za, faço minhas as tuas palavras. Os senhores que pariram as reformas do ECD já não dão aulas há bué!... E os comentadores da televisão falam do assunto como se fossem grandes entendidos, e mandam cá cada calinada!...
E nós? Nós continuamos orgulhosos. Porque nequanto assim nos sentirmos ninguém dá cabo de nós!

Miguel Pinto disse...

A tua lista é uma quase-tratado, Teresa  … Não representa a lista dos afazeres do universo de professores [e tu sabes isso melhor do que eu] mas é suficientemente clara para se perceber os perigos da intensificação do trabalho docente. A dispersão de energia por tarefas administrativas privará os alunos da tua presença durante esse tempo. Perdem os alunos e a escola também… Os auxiliares da acção educativa não podem continuar entretidos com as funções [apetece-me chamar de pidesca] de controlo do trabalho do professor e de vigilância dos alunos.
Oopss… creio que me desviei…

3za disse...

Eu tenho a noção de que não é uma lista comum... mas começa a ser mais comum que cada vez ,mais de nós, tenham mais listas de "Afazerezinhos" sem qualquer interesse e que desgastam, nos levam a energia para o que é verdadeiramente importante.
Um risco. É só o que me ocorre, um enorme risco. Falo em meu nome. Não deixo ninguém dar cabo de mim (tens razão Teresa) e procurarei sempre sobreviver sem tirar às crianças o que lhes pertence... mas não nego ocorrerem-me sonhos de o fazer fora do sistema escolar... tipo, ficar rica (eh eh eh), deixar o sistema e regressar voluntariamente como "parceira" para oferecer os meus préstimos em actividades significativas, da matemática à música à poesia, à escrita criativa... à montagem de espectáculos multimedia, teatro... sei lá... (no ano que passou a festa montada com a minha DT de 5º - parte em AP - foi qualquer coisa que os pais não esquecerão... barrigada de riso e muita magia... este ano não consegui fazer nem metade daquilo que sonhei... E para o ano? E depois?). Sempre posso ir sonhando com a possibilidade de enriquecer...

Funcionários pois Miguel... também me estou a desviar...

Prof. Teresa disse...

Olá!
Também costumo dizer isso sobre o café e eu :-)

Vim dar uma forcinha! Por aqui... estamos na mesma!

principalmente.... adorei o poema!

bjo

Amélia disse...

Um abraço solidário e emocionado, também.

3za disse...

Vocês são doces... Assim fica mais fácil. Se esta solidariedade se generalizasse...se conseguissemos juntar as nossas vozes...