terça-feira, junho 27, 2006

Cada dia sem gozo não foi teu

Todo o dia em reuniões. Pronto. É preciso. Eu sei.

(Este dia quase não foi meu. Procurei insistentemente um pássaro azul dentro dele até o encontrar. No intervalo das linhas, no som de uma música, numa voz secreta. Há sempre um pássaro azul possível no mais cinzento dos dias. Chamem por ele: virá. Com ele um beijo, uma flor e um sorriso.)



Cada dia sem gozo não foi teu
Foi só durares nele. Quanto vivas
Sem que o gozes, não vives.

Não pesa que amas, bebas ou sorrias:
Basta o reflexo do sol ido na água
De um charco, se te é grato.

Feliz o a quem, por ter em coisas mínimas
Seu prazer posto, nenhum dia nega
A natural ventura!


Ricardo Reis



7 comentários:

Tit disse...

Obrigada Teresa pelo passarito ;)
Eu... pois... como tu, calculo, ando a tentar voar no meio de tanta actividade diária...
Beijinho e Bom trabalho

3za disse...

Tal e qual... Aceleração das grandes...
Beijinhos

Miguel Pinto disse...

Posso entrar?... As férias está aí à porta... :))

3za disse...

Podes... À porta de quem andam as férias?????? ;)

Miguel Pinto disse...

....30 dias… passam num ápice… já sinto o cheiro do mar… :)

3za disse...

Pois... ápice é a palavra-chave... pena

AnaCristina disse...

No meio de reuniões e avaliações extraordinárias, também dei aqui um salto e adorei o beija-flor...