quinta-feira, junho 12, 2008

Eu adoro estes miúdos... (Amor que faz nascer asas?)


De volta do "site para apresentação do trabalho do mestrado"... testando links... eis que sou completamente apanhada de surpresa ao passar no blogue dos meus miúdos do quinto ano: www.gtscratch.blogspot.com .
.

Comovi-me, pronto. Confesso.
Foi especial descobrir que não só mudaram as cores (já tinha falado aqui do assunto), como hoje dou conta de uma radical mudança no cabeçalho - e do pormenor delicioso da palavra Portugal a verde e vermelho - de que não tive conhecimento prévio, nem posterior... ninguém disse nada sobre esta alteração de visual... (suspeito da gabia... a especialista em composição gráfica de banners... mas como já passou o testemunho e sabedoria a várias amigas... não sei...).

O que significa isto?

Que sentem o espaço como seu. Que se libertam gradualmente da autoridade do adulto e assumem as suas decisões autonomamente, sem sentirem necessidade de mo comunicar. Que se libertam criativamente para ajustar aos seus gostos e às suas ideias aquilo que lhes pertence.
E eu só posso sentir uma felicidade imensa. O tal cansaço doce. Doce... porque adoro estes miúdos e sinto que esse amor não os prende. Que esse amor lhes dá asas.
O ano está a acabar... a duras penas lá vou fazendo as entrevistas (cerca de meia hora cada) com todos eles, que depois levarão muitas, muitas horas a transcrever (a primeira tem oito páginas... e nem vos digo o tempo que gastei até lá chegar... e serão 19 ao todo... fora as que depois forem feitas por outras pessoas para enriquecer as perspectivas...)... mas aprendi muito. Não tanto como queria, não tanto como poderia, se realmente fossem dadas condições aos professores para o necessário trabalho de investigação e aprendizagem profissional, mas com sacrifício completo dos tempos livres, acho que não me vou envergonhar do que será possível alcançar...

Obrigada meus miúdos - meus queridos professores.
(Não podia ter tido melhores...)
.
E... adorei o novo visual do nosso GTscratch!
Já sugeri e reforçarei... deve ir variando... ao sabor das estações e épocas, feito por diferentes mãos da turma!

2 comentários:

Fátima Campilho disse...

Teresa,
Tomara que tuas teias me envolvam. Quem sabe assim eu possa recuperar-me do cansaço e da falta de motivação que me pegaram de jeito nesta semana.Não acredito na entrega cega do mestre humano e tão necessitado de retorno, agradecimento e, por que não, aplausos, salário digno. Sugam-nos até a última gota e, quando não concordas e reclamas de injustiça...Aquele lugar não te pertence. A educação pública aqui vai mal. Muita teoria e sistema de avaliação precário. Já viu aluno do 8º ano não entender o que lê e não saber escrever? Assisto ao tal de analfabetismo funcional todos os dias e ainda sou obrigada a aprovar!
Abraços.

3za disse...

Fátima... aqui não é o céu. Lutamos exactamente com os mesmos problemas. Céu é apenas no olhar dos meninos (eu tenho mais pequeninos e, portanto, mais densidade de esperança possível... eles ainda podem aprender certas coisas que depois mais tarde ficam comprometidas). Os tempos são já estranhos e avizinham-se outros ainda piores com o pesadíssimo regime de avaliação que vai fazer com que o prof se torne num exímio preenchedor de papéis e pouco tempo tenha para fazer o que deve. Já só me encanto realmente com os miúdos, o resto... luto para não deixar, por enquanto, que me tolha os movimentos junto deles. MAs recebi ontem uma missiva com uma infinidade de papéis sobre a proóxima avaliação de professores e luto contra a náusea... A seu tempo berrarei. Ainda é hora de celebrar os meus pequenitos... depois deles partirem, poderei concentrar-me na denúncia dos absurdos... ou isso, ou fugir... Abraço grande e solidário