sexta-feira, março 28, 2008

Não sei se percebi bem...


... em que ficamos?
O estudo americano, por conta do insucesso, propõe um ensino menos centrado no aluno e mais recurso à memória...


Um especialista (também americano) diz depois, mais à frente, que o problema nos EUA é um padrão assente na exposição do professor e na solicitação dos alunos para a repetição da informação fornecida (hummm, suponho que com recurso à memória... e pouco centrado no aluno).
.

Já na China... parece que preferem, para além da sólida informação (que suponho seja algo diferente da exposição - será?) centrar o processo no aluno, levando-o a explicar os seus raciocínios e procedimentos - coisa que faço com frequência, embora depois me sobre menos tempo para a lista enorme de conteúdos... e ralhem comigo por isso.)

Em síntese: para uns especialistas nos EUA o problema é de excesso de exposição e recurso à solicitação de repetição, de memória, sem compreensão... e resolve-se, segundo outros, para quem o problema parece ser diferente, "moderando a coisa de centrar no aluno" e com "ainda mais recurso à memória". De quantos estudos estamos a falar?

Estou um pouco confusa. Escapou-me alguma coisa?

Admito que sim... Alguém me explique como se eu fosse... (Estes últimos tempos de legislação em catarata anestesiante e ocupação frenética tipo fábrica de enchidos têm vindo a retirar-me algumas faculdades mentais... e depois tudo me parece... chinês...?)

4 comentários:

Paideia disse...

Receitinha:


Misturar, baralhar, achar o seu ponto de verdade, reflectir e acreditar em si.
Tu mereces.


:)
Bom 3º. periodo!

3za disse...

Boa receitinha... costumo seguir... Às vezes, claro, é preciso (re)aprender a confiar no nosso próprio juízo... aí ainda tenho caminho para percorrer...

Obrigada! Para ti também...
:)

Miguel Pinto disse...

Li o texto em viagem e a única nota que retirei (no próprio jornal... é que tenho um prazer especial em rabiscar nos jornais...) foi a seguinte sigla: PAM.
Agora que revisito o teu cantinho lembrei-me da crónica e fiquei mais tranquilo... afinal não sou o único a olhar o céu :)

3za disse...

Entretanto o meu Pai chamou-me a atenção para alguns comentários no mesmo sentido, no de Rerum natura, onde CF divulgou a crónica do Público (juro que não li antes... produzi isto mal recebi aqui o texto que ele me enviou)... Afinal não fomos nós apenas a ficar baralhados.
Quem tem razão é a Idalina... :)

P.S. Com esse teu jeito a rabiscar jornais, ainda acabas nas notícias das 6 da manhã da SIC, onde o Pedro Mourinho (acho que é o nome) assinala freneticamente com uma caneta cor-de-rosa as notícias, enquanto vai dando conta do que aparece nas capas dos jornais... :) E como sei? Às vezes é a hora do primeiro chá...