quinta-feira, março 27, 2008

Num tempo de fenómenos estranhos...

... sobretudo em matéria de educação, nada como as estranhas (e belas) criaturas saídas das mãos do meu mano veterinário-escultor (cuja esposa é... professora do 1º ciclo) para exorcisar o espírito!

Uma vaca louca (demências)...

[Vaca+Louca+05+95kb.jpg][Vaca+Louca+00+71kb.jpg]

Um porco voador (ilusões)...

[Porco-voador+05+69kb.jpg]

Um grito (pregos espetados na cabeça, queriam o quê? Que andássemos calados?)...

[Grito+(2).jpg]

Um espantalho (medos)...

[Espantalho-5+01+47kb.jpg][Espantalho-5+03+62kb.JPG]

(Desculpa, mano, tão estranha associação... mas é que... tu sabes... tu perdoas...)

http://www.madeiraviva.blogspot.com/

5 comentários:

Raul Martins disse...

Já fui lá... vi...diverti-me. Nunca vi a escultura tão entranhada com o seu meio envolvente...

Estranha associação!... só para quem não anda nesta vida...

E então parabéns ao bendito ventre... pelos quatro; deve estar vaidosa, a Isabela. Quem semeia com generosidade, cedo ou tarde colhe os frutos.

Existente Instante disse...

As esculturas são belíssimas e naturalmente criativas. Agora...bolas, cara Amiga Aranhiça, pior que o "Homem Aranha", cada fio lançado um "enleio" de ironia e humor.
Bem me parecia que as aranhas tinham poderoso sentido de HU (A) MOR. Agora percebo porque alimentei uma aranha durante 1 ano e tal no tecto do meu quarto de adolescente com a paciência da minha mãe que dizia que elas davam sorte!

3za disse...

Raul... deve ter havido um cruzar de fios que nos confundiu a todos. A Isabela é a Isabela, com os seus rebentos (de que fala no seu desabafo). Devo ter-me confundido com o comentário lá para os lados od Existente Instante e achei que falavas da Mãe minha... essa é a Piedade e realmente teve-nos a nós os 4, cada um com a sua "mania" muito própria de viver a vida intensamente... :)
Existente Instante... se há coisa de que gosto... é de um rasgado sorriso para combater o mal... sem esticar muito o fio... apenas o suficiente para se perceber o "grito"... :)

Raul Martins disse...

Olá Teresa! Eu é que li mal! Quando falei dos rebentos referia-me à tua mãe... pensando que ela era a Isabela... mas mantenho os parabéns à Isabela apesar de não conhecer os rebentos... mas boa àrvore dá bons frutos... e mantenho o beijinho sorriso para a tua mãe, Piedade, pelos rebentos dela... e pelos rebentos dos rebentos (que espero que se tenham divertido contigo no fim de semana passado)...
Isto já são teias muito emaranhadas... espero que se perceba.

3za disse...

Percebe, percebe... é exactamente assim... :)!