quinta-feira, janeiro 08, 2009

Falemos da avaliação das actividades do professor...

Em Julho entreguei um projecto formal para um Clube de actividades extra-curriculares (Clube Scratch time), em impresso próprio, destinado a ser analisado e avaliado no Conselho Pedagógico, com o objectivo de decidirem sobre a adequação das suas (minhas) intenções e actividades para implementação neste ano lectivo.





A avaliação foi positiva e comecei desde o início de Setembro a preparar os materiais e as actividades. Papéis úteis que fazem sentido e mais um blogue de suporte e divulgação.
A primeira sessão do Clube iniciou-se em Setembro e já tinha cerca de 40 alunos (agora são 60).

Findo o primeiro período, nada mais normal do que a exigência de um balanço das actividades que permitirá à gestão avaliar se as coisas estão a correr como previsto e se continua a justificar-se o investimento de tempo feito. Acabei de o redigir para o entregar daqui a pouco na escola.




Não entregar objectivos individuais não significa recusa em ser avaliado. Não significa que não esteja (e estou) a dar o meu melhor. O que eu não preciso é de gastar papel a dizer o que vou fazer, se já o vou fazendo por outras vias tantas vezes (não entreguei o projecto com intenções? Não estou agora a entregar um papel com auto-reflexão e provas do funcionamento da actividade que me comprometi desenvolver?). Se me foi atribuído tempo para apoios e se espera que eu dê o meu melhor por lá... se me foram atribuídas turmas, anos, disciplinas... e não se imagina que eu possa escrever: não tenciono apoiar as crianças, não tenciono ser a melhor professora que possa (e me deixem ser)... então por que razão tanto papel a mais?

Em síntese.
A avaliação do meu trabalho nunca cessa.
Inventar burocracias que nada lhe acrescentam e apenas a tornam numa caricatura em estilo manga-de-alpaca não é servir o bem da educação.

6 comentários:

EMD disse...

Nem mais.
Bom ano!
:)

Anabela Magalhães disse...

Certo. Subscrevo.
:)

Anónimo disse...

Concordo em absoluto...
Nem se deve esperar senão que cada um de nós faça o seu melhor!
E é preciso escrevê-lo?
Bom Ano
Filomena

3za disse...

Bom ano!!! Obrigada pela presença... sempre e sempre... :)

henrique santos disse...

Mais uma daquelas demonstrações em concreto, que tu fazes brilhantemente, do que é ser professor e do que é uma avaliação autêntica.

3za disse...

:)....