sexta-feira, abril 20, 2007

O verde com uma certa nota de preocupação

Hoje mais um fato em exposição.
A costureira trabalha de noite e durante o dia transforma-se em professora.

E uma nota desconcertante que mancha a vida da escola.
Desde que o 3º Período se iniciou, já foram vandalizados três carros de professores. O primeiro riscado, tendo a aluna chegado ao pormenor de insultar a professora através dos vastos rabiscos, o segundo apedrejado e o terceiro (da minha amiga TL) amolgado no capot por um passeio a pé sobre o dito. No primeiro caso, conseguiu chegar-se a uma identificação da aluna que praticou o acto e a situação está a ser resolvida com os pais. No segundo, deve ser possível chegar a uma identificação, pois outros alunos assistiram das janelas e, finalmente, as testemunhas do terceiro foram os agentes da autoridade do carro de patrulha da Escola Segura... (Ao que consta, o mesmo aluno, um destes dias subiu para o capot e percorreu de uma ponta à outra por sobre o tejadilho o carro de uma mãe que esperava o filhote dentro dele...)
O meu carro tem o capot amolgado desde o 2ºP porque alguns alunos têm o hábito de se sentar sobre eles a pleno peso...

Excepção. Claro. Mas que vai aumentando em número de forma assustadora até em zonas aparentemente mais serenas como a nossa... E a que não é alheia uma certa atmosfera de degradação da imagem do professor e uma certa impunidade que é hábito viver-se neste cantito rectangular (azar dos alunos que, neste caso, o descuido foi suficiente para que se possa actuar e reparar o mal feito... mas, e quando isso não acontece?)

Por entre o bom que se semeia, o bom que se vai fazendo, também é bom não esquecer o menos bom. Há sinais que nos dizem que é preciso encontrar maneira de parar já aqui. Como?
Pergunta difícil, pois.

Mas é preciso pensar sobre o assunto e não o deixar esquecido.

Voltando ao princípio.
Ainda há verde. Muito verde. Mas o verde, tal como a água, não é um recurso inesgotável.
Para ser renovável, precisa de um exercício persistente de carinho e cuidados preventivos. De acção concreta. De valorização - de fora para dentro e de dentro para fora.
Assim se evitará que passe a ser cor em vias de extinção.

(E educação sem esperança não florirá bom futuro.)

2 comentários:

prof disse...

Também pela minha escola têm acontecido alguns casos e raramente se descobrem os culpados. Sinais preocupantes destes tempos!...
Outra coisa: o jardim está lindo e a costureira-professora é bem habilidosa1 Parabéns!
Bom fim-de-semana!

3za disse...

Beijinhos e bom fim-de-semana!