quarta-feira, janeiro 16, 2008

O primeiro poema

Um poema antigo... lembrei-me dele...
É O poema-primeiro do regresso à escrita (interrompida entre os 20 e os 30 e tal anos).

O que provocou o regresso à escrita, para nunca mais parar?
Esse regresso a uma escrita com um olhar sempre presente da criança que não consigo deixar de ser, na forma de escutar, olhar, sentir o mundo? (E, talvez por isso, uma escrita que chega aos mais pequenos... sem intenção declarada de escrever para eles...)

O que provocou o regresso à escrita foram as primeiras perdas...
(Não é de estranhar.)


Despedida

Mãe...
Onde foi o passarinho
que vivia cá em casa?


Está no céu dos passarinhos
a mãe levou-o na asa.

Mãe...
Onde está o meu peixinho
que não mora mais comigo?

Foi para longe descansar
será sempre teu amigo.

Mãe...
Onde está aquela flor
que vivia no jardim?

Deu lugar a outra amiga
porque a vida é mesmo assim
uma roda grande, grande
que gira sem nunca parar
e o que vai deixa um espaço
que o que vem pode ocupar.

Então por que estou eu triste
com vontade de chorar?

Chora, chora, no meu colo
que logo o teu coração
vai aprender o adeus
para as boas-vindas dar.


.

3 comentários:

Anónimo disse...

:)***
Ilda

Anónimo disse...

É um poema de grande beleza e que revela uma enorme sensibilidade.
filomena

3za disse...

Obrigada pelo carinho das vossas palavras.