domingo, dezembro 24, 2006

Receita de Amor - Broas de mel

(NOTA: se não tiverem tempo para ler... vejam só as fotos... o apetite vai crescer... ou então vejam aqui uma variação desta receita que recriei para estes novos tempos sem tempo... Pedaços de Amor de Mel da Avó)

Porque me lembro de um Natal distante, com Avós e Avôs sempre presentes. Fosse de uma forma ou de outra. Porque lembro a encomenda com bolos, lombo de porco, cascas de laranja cristalizadas, doces variados nos frascos. Porque todos os anos tento preservar esse sabor através de uma receita especial, em homenagem a um tempo que só desaparece se o deixarmos fugir da memória.
Porque recebi a herança e me cumpre passá-la (na ausência de filhotes, talvez alguém aqui passe e resolva iniciar uma tradição sua). Porque as broas de mel desta Avó, a Avó Mila (receita recuperada há alguns anos) são o símbolo dessa cumplicidade especial com as Avós que foram (e sempre serão) as minhas. Um dia partilho o bolo especial de maçã da Avó Irene...
Agora, porque a época é adequada, aqui fica o testemunho de uma sequência que vos aconselho a repetir.
Não será à primeira que os resultados se verão em todo o seu potencial. O tempo fará com que, um dia, esses pedacinhos saborosos se transformem em bocadinhos de céu. Ainda procuro chegar lá... o forno a lenha onde eram cozinhadas as originais e alguns ingredientes de épocas passadas, tornam quase impossível a missão, mas não desisto. Cada ano melhor que o anterior.

Essa é a razão pela qual os Avós são tão especiais: levam tempo, muito tempo na receita que os faz...
Tempo, que é o ingrediente mais precioso que existe.
Na receita original (que podem ver aqui) a Avó regista que as broas são de mel e açúcar... Eu escrevi no meu livro broas de mel da Avó Mila... quem sabe um dia alguém escreve broas da Avó da 3za... e depois passe palavra e... novo nome se associe a estes deliciosos mimos natalícios. As receitas são assim, viajam de mão em mão, vão-se tornando de quem lhes dá vida repetidamente e renovam-se em cada passagem de testemunho. Encontrarão pequenas diferenças... novos utensílios, novos materiais, tempos modernos... o papel vegetal... o forno eléctrico... a farinha sem fermento e o fermento à parte - as razões pelas quais certos sabores permanecem apenas na memória e no passado a que pertencem.
Enfim. Já ficamos felizes com a aproximação...




Broas de mel da Avó Mila

250g de açúcar
125 g de mel (gosto do da Arrábida - rosmaninho... mas pode ser um qualquer)
25 g de erva-doce em semente
15 g de canela
pitada de sal
1,25 dl azeite (desta vez usei um sabor do norte... fica bem cruzado com o mel do sul)
1,25 dl de água

500 g de farinha
duas colheres de chá de fermento

Misturar os ingredientes todos (excepto a farinha e o fermento) e levar ao lume numa panelinha até ferver e tudo ficar bem misturado. Despejar essa calda sobre a farinha previamente colocada numa tigela bem larga. Mexer bem até obter uma massa homogénea. Tender em forma de broa e dispor em tabuleiro forrado com papel vegetal (usar um pouco de farinha nas mão se necessário, para não colar... quanto menos se precisar melhor, para não ficarem secas). Preparar uma gema de ovo com um pouco de água para pincelar as broas. Colocar amêndoa ou noz...
Levar ao forno... 150º, cerca de 12 a 15 minutos... eu gosto mal cozidas...
Se ficarem um pouco secas no início, colocá-las num saco ainda quentes, pois a humidade ajudará a torná-las mais macias...





Se pudessem sentir o cheiro, partiam agora mesmo para a cozinha.

Boa consoada!

29 comentários:

EdMartinho disse...

Teresinha,
A avó Mila... as broas... as cascas de laranja cristalizadas... os biscoitos... os suspiros... ai que saudades! Das tuas broas... já lhes sinto o cheiro... e daqui a pouco vou prová-las!
Hoje deve entrar o visitante 20000 no teu blogue. É significativo, para quem começou há menos de 1 ano. Embora seja parte interessada -- a Família é como um sistema de vasos comunicantes, não é? -- julgo que tens feito um trabalho meritório.
Um abraço,
do Pai

Prof. Teresa disse...

Acho q vou já experimentar. Nhammm nhammm meia receita que é para não arriscar muito. Feliz Natal!

henrique santos disse...

Boas Festas Tereza. Só de ver as fotografias acho que engordei.

Teresa Lopes disse...

Bom... esse cheirinho chegou aqui a Braga. Até os sinos todos tocaram! Ficou impossível andar na rua, tal era o tilintão!
Bom jantar!

3za disse...

Vocês...
Obrigada pelas visitas... até na véspera de Natal!!!!!! Sem vocês a teia não fazia sentido...
Tenham uma noite doce e alegre! Abraço grande (Teresa, depois diz como correu a experiência...)

Cerejinha disse...

Broas de mel
não caem do céu
não temos tempo a perder
amanhã é Natal e nós ah,ah,ah,ah
temos tudo por fazer....
(excerto do musical dos meus meninos...)
Boas Festas!!!!!

3za disse...

Adorei!!!!!
Boas Festas!
Boas broas!
Bons musicais!!!!!!

Adriano disse...

Cara amiga,
Não se pode usar a farinha branca de neve com fermento, que se encontra à venda? Só não sei se usar azul ou encarnada (que é uma farinha mais fina)...
A receita deve ser mesmo 5 estrelas, apesar de estarmos em Maio... apetece fazer já!
Responda-me por favor...
E dê uma olhadela pelo meu blog...
http://segredosdecozinhaimpala.blogspot.com/
Muito obrigado.
Cumprimentos.

3za disse...

CAro Adriano, poder pode... eu cá confesso que gosto de controlar os ingredientes todos :). Acontece que tenho cá em casa uma pessoa sensível que reage mal aos fermentos incorporados nessas farinhas mas não ao da Royal que adiciono, ou a fermento natural de padeiro... Espero que goste do sabor! Divirta-se!

adriano disse...

Com certeza...
É como eu, então.
Quanto mais controlado melhor.
Penso que basta a regra das 4 g por cada 100 g de farinha Nacional Extra Fina (sem fermento).
Utiliza que farinha já agora?
Cumprimentos culinários.

3za disse...

Exactamente essa! Nacional extra-fina (será que nos pagam alguma coisa pela publicidade?) :)
Está no bom caminho... eu ando é com pouco tempo... também me apeteceu uma broa... E quando as faço... como-as umas atrás das outras... :)
Que tudo corra bem e depois divulgue fotos das suas! (Este ano, por preguiça, fiz uma variante: espalhei a massa sobre papel vegetal em tabuleiro e depois cortei em quadrados......... não cozinhei muito... ficaram deliciosas! (Polvilhei com açúcar em pó). Algures na teia (no Natal de 2007) estará a refer~encia e a foto... :)

adriano disse...

Pois...
O mais difícil é fazê-las...
Ainda pra mais com tanta coisa sempre por fazer...
Deixe-me dizer que essa versão à qual faz referência deverá ser no mínimo original e que pode ser uma bela adaptação... Que tal chamar-lhes "Dunas de mel aos bocados"? Douradinhos como a areia da praia, pode-se por esse nome :)
É que tal como a praia... esta versão também serve para descansar e deve ser muito boa...
Cumps ;)

Anónimo disse...

Têm muito bom aspecto! Hum...
Aproxima-se outro Natal e vai saber bem fazer esta receita, obrigado
Maria

3za disse...

Bom sucesso! Começa já a praticar :)

BoDy anD SouL disse...

Ola Teresa, andava a procura de broas na net e estas sao as unicas que se parecem ao que queria, obrigado, gostei imenso do posto em si , depois digo como sairao, bom Natal.

3za disse...

Fico contente! Depois diga! Costumam ser deliciosas... Boas Festas!

Rui Faria disse...

como pessoa ,tenho de te de agradecer pela cedência dessa magnífica receita, acabei ainda agora de a fazer e ficaram deliciosas.Cumprimentos

3za disse...

Rui... obrigada por partilhares aqui. De certa forma é uma maneira de manter viva a memória da minha doce Avó... e fico feliz por saber que há quem vá saborear esta delícia....
Bom Natal!

Anónimo disse...

Portuguesa Com certeza, já virou tradição! Obrigado pela delicia de receita! Huummm!

3za disse...

:))

Ana Rita disse...

Olá Teresa,
Fiz estas broas e adorei...Um bem haja à avó Mila e ás suas mãos de Amor. Amanhã a receita sairá no meu blog. Espero que não te importes!!!

Bjokas
Rita
http://bembons.blogspot.com

3za disse...

Olá!!! Adorei a ideia!
A Avó, esteja onde estiver, está a sorrir.

Beijinhos

Beth disse...

Estas broinhas de mel estão divinas amiga, adorei seu blog!

Beijinhos

3za disse...

Obrigada Beth! :)

Anónimo disse...

Olá, queria saber se quando nós misturamos os ingrediente todos se juntamos também a água?
Pelas fotos parece ser delicioso mas preciso de saber este pequeno pormenor para o completar :) obrigado

3za disse...

Olá! Tal como digo na receita TODOS os ingredientes se misturam (excepto farinha e fermento) e vão ao lume. A água faz parte deles. Misture tudo e ferva tudo! :) o que é deitado sobre a farinha é essa calda a ferver :) Abraço

Isabel disse...

olá, ainda ontem experimentei estas broinhas, e só vos digo que fizeram sucesso. não me atrevi a fazer a receita toda, com receio de não ficar aprovado, mas parece-me que tenho de voltar a fazer. mt boas obrigada pela partilha. Isagui

3za disse...

Obrigada! Ainda bem que gostaram! Abraço

cleber oliveira disse...

Minha broa n esta fina o houve