domingo, maio 17, 2009

Scratch Day... eu também levei o meu Pai :)


... e a seguir fui descansar um bocadinho para o colo da Mãe que esperava por nós três (sim, que o Cara-Metade está sempre perto e é o responsável, juntamente com o Pai, pelas fotos que compõem o vídeo do Scratch Day).

Matar saudades, conversar um bocadinho, comer uma sopinha, bacalhau, queijinho fresco e cerejas... que esperavam por mim numa casa em Lisboa a que chamarei para sempre o "meu ninho"...

Não me queixo da vida.
Recebo dela muito mais do que lhe dou.

6 comentários:

rabina disse...

Quão maravilhoso é ter o paizinho presente.
Aviva e revitaliza o dia.

Fátima Campilho disse...

Oh, T !
Tecnologia com poesia, era tudo o que eu queria!
Admiro sua coragem e disponibilidade com as questões educacionais. Cada vez que penso em desistir é aqui venho recarregar minhas energias, mesmo com pouco tempo para visitar os amigos. Vi o vídeo no Interactic. Recebi o convite da Delfina e acho que vou participar da rede.
Felicidade tem cara e vejo tudo em você e seu pai. Lindos!
Fiquei com água na boca com a descrição das delícias portuguesas.
Um dia, visito esta terrinha, onde estão também as minhas raízes. Quando eu nasci, meu avó português já era falecido.
Gostaria de estar aí para aprender e te abraçar neste momento tão especial.
Beijinhos.

IC disse...

E eu gostei muito de encontrar o meu colega de curso. Dá-lhe um beijinho meu pois não cheguei a despedir-me. E agradece por mim as duas fotos avó e neta. Já acrescentei uma delas ao início do meu slide (e acrescentei mais umas)
Muitos beijinhos

3za disse...

Oh Fátima! Obrigada por me fazeres sentir que o que aqui deixo pode ajudar a alentar quem cá chega! Sabes, os desalentos por aqui são grandes como os teus aí... (e eu bem que tenho a minha dose), mas procuro olhar para a vida com aquela perspectiva do copo cheio e colocar-me sempre na posição da procura de soluções, para não ficar apenas deitada a fazer parte do problema. Custa, às vezes dói, mas os sorrisos das crianças e das famílias apagam tudo e ajudam-nos a retemperar a energia para mais uma etapa do caminho. Obrigada por vires até este cantinho sempre e sempre... e se um dia visitares Portugal, pois terás de vir conhecer-me, é claro! Abraço apertado e Beijinhos
Isabel, as redes têm esta coisa magnífica, este saborzinho doce de reencontro, tanto para quem nunca se encontrou, como para quem se viu apenas uma vez, com esta segunda (o nosso caso), e, também, para quem já não se via há muitos anos! O Pai vai ler o teu agradecimento, eu sei. Mas irei transmitir-lhe à mesma. Agora vou matar saudades da tua neta no teu canto... ela ficava tão bem no ramo de flores dos meus meninos...Gostei muito de a aconhecer. Muitos deles, dos meus meninos,à noite, ainda estiveram no prémio Sebastião da Gama da Teresa da Península a apresentar o seu espectáculo de dança renascentista no evento. Já estou a imaginá-la com um vestido de princesa entre eles a rodopiar... :)
Muitos beijinhos!

Vocas disse...

Eu também trago sempre o meu pai juntinho a mim...

3za disse...

Eu sei Vocas... Seja de que forma for estão em nós. São parte de nós para sempre!
Beijinhos