terça-feira, novembro 28, 2006

Feira-Festa de Livros e de gente


Somos engolidos por esta avalanche de entusiasmo que tem sido a feira do livro. O tempo não chega para nada. Estar atento, resolver problemas de última hora, pedir livros que se vão esgotando.
Hoje o relato mais completo serve-se ali no blogue ao lado.
Quem ainda conseguir, pode viajar até:

http://creazeitao.blogspot.com/2006/11/festa-de-livros-e-de-gente.html

pequenas notas de viagem... fotos do dia de hoje na BE.

É só o que prometo.

Isso e um querer gémeo do querer do João Pedro Mésseder, que brevemente nos visitará:

"Eu quero uma nova palavra
diferente das outras palavras
que cansei de repetir,
uma palavra de vento,
uma palavra que o tempo
seja capaz de ferir.


Eu quero uma nova palavra,
mistura de sol e de frio,
de barcos descendo um rio,
cheia de céu e de mar.


Eu quero uma nova palavra
aberta de par em par
como o rosto de um menino
com paisagens no ouvido
e cantigas no olhar."


João Pedro Mésseder
In "De que cor é o desejo ?"






5 comentários:

Tit disse...

Também na minha escola os livros os têm um lugar de (mais) destaque esta semana. Lá está também a Feira do Livro, com toda a correria que lhe é característica e que bem conheces ;)
Parabéns por conseguirem manter a Feira aberta pela noite fora - só com o grande preço da boa vontade, e muita entrega pessoal...

Bom resto de Semana. Força =)

IC disse...

Parabéns e força, 3za!
Era tão importante recuperar o gosto pela leitura, que as crianças e adolescentes de hoje em grande parte não têm!
Bjs

3za disse...

É o grande objectivo: recuperar para aleitura. Estes eventos ajudam mas só dão um empurrãozinho. Muito há ainda para fazer...
Beijinhos às duas e obrigada pela força!

bell disse...

Também está a decorrer a feira do livro na minha escola e temos vendido bem. Nem sempre escolhem os títulos que aconselharíamos, mas o mais importante é que leiam.

3za disse...

Pois... exactamente!