sábado, fevereiro 23, 2008

Rigor e excelência?

O despacho* da avaliação a qualquer preço.
* Delegação de competências

via outròólhar

Vamos lá delegar, com tranquilidade, que isto está garantido que vai haver muita formação (e imenso tempo para a fazer... podem fazer-se pacotes e juntar-lhes a imensa formação prometida que dotará os professores de competências para o ensino especial) dos responsáveis, dos delegados e dos subdelegados (quando não se verifica isto e aquilo e aqueloutro) e assim sucessivamente. Claro que já conhecemos os critérios de base que transformaram casualmente apenas alguns em avaliadores... a mesma casualidade que agora levará apenas alguns a prolongar o braço da lei...
A primeira avaliação séria para determinar quem poderia efectivamente ser avaliador nunca foi feita, nem será. Tudo foi fruto de um monumental acaso que fez contas a sete anos de vida de alguns, pontuando quantidades e não qualidades.
A avaliação pelos pares deveria ser sempre e apenas formativa. Nunca conducente à expressão de juízos com implicações na carreira de cada um. Por razões óbvias. Prevejo o céu em alguns locais, o inferno noutros e uma espécie de assim-assim na maioria deles (vamos lá combinar como é que isto vai ser para ficarmos todos satisfeitos e ninguém sair prejudicado).
O acaso e a sorte ditarão os rumos de cada um em cada escola.

Só por curiosidade, vejam aqui a diversidade do megaDep de Matemática e Ciências experimentais. Qualquer um pode facilmente avaliar qualquer um... verdade?

230 - Matemática e Ciências da Natureza
500 - Matemática
510 - Física e Química
520 - Biologia e Geologia
530 - Educação Tecnológica
(Abrange exclusivamente os docentes que foram recrutados para os seguintes grupos de docência dos ensinos básico e secundário:
2º Grupo - Mecanotecnia
3º Grupo – Construção civil
12º Grupo A – Mecanotecnia
12º Grupo B – Electrotenica
540 - Electrotecnia
550 - Informática
560 - Ciências Agro-Pecuárias


Viva o rigor! Viva a excelência! Viva!

3 comentários:

Miguel Pinto disse...

Vale tudo para manter a ilusão de que o que faz falta é avaliar a malta...
A alienação embriagou os titulares do poder!
Viva o rigor, Teresa! Que triste sina a nossa... :(

3za disse...

Estranho é haver tanta inteligente iludida... provavelmente são menos inteligentes do que eu imaginava...
Pois... triste sina. :(

TsiWari disse...

Estou mesmo a ver a "formação" que aí vem...

Será parecida com aquela que, aquando da necessidade de cada escola ter um especialista em segurança, num dia formava ESPECIALISTAS????

Já há inscrições no site da DGRHE.