sábado, fevereiro 09, 2008

Não pode ser tudo...


Fui-me chegando a ti quase sem querer
mas era magia e a magia faz-nos fazer as coisas que não queremos fazer
não era o tempo, não havia tempo, não era o destino, não era a hora
e tu chamando em tons suaves, o orvalho pedindo: tem de ser agora
e fui-me chegando, convite aceite, também convidando esse teu olhar
descobrindo-te ondas, branco a imaginar-se um azul de mar
e eu quase a entrar tão perto da alma procurando perfume, procurando calma
já toda enredada em poesia e prosa para descobrir o que já sabia
que a cor prometia, mas que não trazia o perfume da rosa.
Parti sem tristeza, que a beleza é assim,
não pode ser tudo, nunca é completa, nunca é inteira
tu sem aroma, toque su_ave, convidando à paz
rosa inebriando mas ferindo as mãos de quem a leva
de quem a segura
de quem a deseja
de quem a traz.



4 comentários:

Anónimo disse...

Muito belos : as fotos e o texto...
E nesta altura faz falta "respirar" algo de belo nas nossas vida, tão sufocados estamos de legislação ...
obrigada pelos momentos de partilha .
filomena

3za disse...

Obrigada eu por vires respirar neste cantinho... :)

JMA disse...

Sem a beleza que é o homem senão a besta sadia, cadáver adiado que procria (parafraseando F Pessoa)?

3za disse...

:) ... Tão verdadeiro.