sexta-feira, fevereiro 08, 2008

The Innocence Mission

Depois de um longo dia de trabalho, algum cansaço acima da conta, reparem como vou tentar afastar-me dele, trabalho, flutuando... (a certa altura terei uma recaída, mas nada de grave. Prossigamos.)

The Innocence Mission
Uma banda de culto... pouco conhecida. Já tem uns anos.
(Possuo algumas preciosidades porque sou fã.)

Disco recente, apresentado na Europa em Janeiro de 2008.
Um vídeo fabuloso no Youtube, diamante descoberto por acaso, gravação informal em estúdio de uma das canções do novo álbum, que é bem a imagem desta banda... o prazer, a simplicidade, a cumplicidade com quem escuta...




Estou a precisar de ar, vê-se. Hoje é isto. Música, música, música. Como se fosse uma especialista e esta teia um blogue a ela dedicado. Adiar o dever por uns minutos. Procrastinar um pouco, coisa que raramente faço.
A precisar de repartir o coração por velhas paixões. Aliviar o caminho, proteger a tal sanidade mental indispensável à convivência doce com os alunos e com a vida. Não me posso esquecer de mim. Não posso. A razão é simples: Stephen Petrina cita-a num livro seu (livro muito interessante que brevemente divulgarei e que poderão alcançar com um simples clique... não consegui evitar esta pequena recaída) a propósito das características de um professor eficaz:

" A good teacher is a good person. Simple and true. A good teacher rather likes life, is reasonably at peace with her or himself, has a sense of humor, and enjoys other people. Among other things, a good teacher is good because s/he does not seem to be dominated by a narcissistic self which demands a spotlight, or a neurotic need for power and authority, or a host of anxieties and tremblings which reduce her/him from the leader of the class to its mechanic." (Hamacheck, 1969, p. 343)

Regresso ao tema.

http://www.theinnocencemission.com/
http://www.myspace.com/theinnocencemissionPA




Para quem queira conhecer mais:







2 comentários:

JMA disse...

Que a música te le vite.
E serene.

3za disse...

Faz falta... al(e)v(e)ar os pesos...