segunda-feira, setembro 14, 2009

Uma Princesa (que já foi "minha")

Acordei para estas palavras (comentário a esta entrada) e comovi-me.
O que querem?

É por isso que tenho lutado tanto... que ainda continuo a lutar para que não continuem a roubar-nos o tempo de semear flores nos corações deles.
Quando menos espero chega-me o fruto... e a clara noção de que todas as batalhas têm valido a pena.
(E acabei de descobrir que esta minha Princesa do A-team... tem um blogue!)

----------------

Princesa deixou um novo comentário na sua mensagem "Foi há cinco anos...":

O meu poema está aqui, na caixinha de recordações do meu quarto. Já não a abria há algum tempo... Eu estarei por perto, prometo.
Agora sem novidades. As aulas vão começar em breve e eu vou estar em Palmela, no 10ºG de Humanidades. Um bocadinho longe das minhas meninas pois elas foram todas para Ciências, com um bocadinho de medo das novas caras, mas tento estar optimista. Bem, o blog já tenho há algum tempo, não tanto assim. Já se sabe que não consigo ficar parada...

Ainda estou por perto. Faz-me falta esta companhia!

Beijinhos grandes!!

Mónica

8 comentários:

Isabel Preto disse...

Andava à procura de algo que fosse realmente "marcante" e acho que encontrei. Obrigada, Teresa.
~Vou ter turmas de Percursos Alternativos e não sei como começar! Tenho de conseguir cativá-los.
Disseram-me na reunião de Conselho de Turma: "eles não se interessam por nada!", " Não vale a pena, há que levar isto como uma anedota, para chegar vivo ao final do ano!"
Eu recuso-me a pensar assim! Adoro ser professora e quero fazer a diferença na vida destes alunos, que têm histórias de vida arrepiantes, por detrás de cada rosto.
Teresa, sou professora de Português e sendo a Teresa professora de Matemática, ´parece que não tem muito a ver, mas tem, porque tens alma de poetisa e gostas de escrever...assim, se tiveres mais sugestões...agradeço.
Beijos.

3za disse...

Obrigada pelas tuas palavras...

Uma vez fui à Escola da Belavista falar poesia e escrita a meninos muito especiais (e complicados) ... Acabámos a falar de sonhos, desejos de futuro... de como na escrita podíamos ser quem queríamos... Acabou por ser forte e comovente, depois de um arranque difícil.
Ocorreu-me que lhes proponhas que escrevam (pode ser anónimo) algumas linhas sobre: um sonho seu que achem que nunca se vai realizar e outro sonho que achem que está ao seu alcance...

A leitura (autorizada por eles) em voz alta depois de trocados os papéis (podem ser eles a ler) e alguma reflexão sobre essa questão... sobre esperança... sobre futuro... sobre construir os caminhos que nos levem do escuro para a luz... pode talvez ajudar a que todos se conheçam melhor e tu a eles...
Sei lá... citar exemplo de grandes homens e grandes mulheres que começaram com muito pouco ou quase nada.... (e que fazem boa obra)... Podem desenvolver-se algumas competências de comunicação escrita... oral... argumentação... Não sei. Só olhando nos olhos deles saberás se é viável algo assim.....

E se.... daqui a uns tempos, os convencesses a escreverem-me pedindo que oferecesse Escola os meus dois livros? Depois eles podiam trabalhar alguns poemas simples... e fazer uma espécie de ida formal à Direcção e à professora Bibliotecária oferecendo os livros que tinham conseguido através do seu pedido :) Assim um segredo entre nós... :) :) .... Tu saberás o que é melhor... Tens o coração no lugar certo!
Beijinhos

3za disse...

(correcção) que oferecesse à sua Escola os meus dois livros

Isabel Preto disse...

Adorei! Só mesmo alguém como tu, para se disponibilizar a ir à minha escola, falar com eles e oferecer livros...acho que vai funcionar.
Obrigada e beijinhos.

3za disse...

Oh Isabelinha, acho que criei expectativas a mais... este ano vai ser complicado para mim e não sei se conseguirei ir a escolas com frequência (para além da roda viva da formação). MAs um dia terei todo o prazer quando a minha vida acalmar um pouco! Estava a pensar numa coisa mais simples nesta fase... Eles escreviam-me uma carta e eu depois respondia e enviava os livros pelo correio (desculpa estas minhas limitações... até a minha mana se anda a queixar que eu nem sequer ainda consegui ir à escola dela... em casa de ferreiro...). Se por algum milagre existisse uma aberta, tentava-se lá mais para o fim do ano... mas como deves imaginar com 30 formandos a meu cargo e ter de os acompanhar e avaliar... e tb com turma na escola... não vai ser um ano com tempos de sobra... :) :) Não fiques muito triste comigo... expliquei-me mal... Ainda assim, penso que mesmo sem a minha presença poderia ser giro a troca... Olha... que tal uma entrevista em videoconferência com messenger ou skipe? Assim viam-me e falavam comigo! Preparavam tudo como jornalistas... informavam-se sobre o meu trabalho.... etc... e um dia marcávamos uma data. É mais fácil para mim... podias projectar em vídeo, e com colunas e microfone... eles faziam as perguntas e eu ia respondendo a todos...
Sim????
Beijinhos

Marina disse...

Uma das minhas primeiras meninas (do meu ano de estágio, na altura um 7º ano) mandou me hoje um mail a dizer que tinha entrado na Universidade! =)

=)

3za disse...

É tão bom... não é?
A suprema recompensa... vê-los a caminhar e felizes!
Beijinhos

Isabel Preto disse...

Claro que compreendo, Teresa. Ainda por cima, tens o mestrado e tantas coisas! Escrever-te e receber os livros já será uma boa recompensa, para estes meninos.
Beijinhos.