segunda-feira, setembro 21, 2009

Estreia no jardim: Ficedula hypoleuca (Papa-moscas-preto)



Ontem passou por mim e pousou por breves instantes na cerejeira. Percebi que era novo por aqui, mas não tive tempo suficiente para o fixar na memória.
Hoje, da janela da cozinha, vimo-lo regressar e ficar o tempo suficiente para umas fotos com zoom ( só se aproveitaram duas) através do vidro. Comeu uns insectos, tomou banho, secou-se na romãzeira e partiu. Agora sim, as pistas necessárias...

Abri o meu Guia mais antigo (preciosidade que não sei se será hoje fácil de encontrar - o meu ainda é do Círculo de Leitores e data de 1994 - John Gooders - ilustração de Alan Harris). Folheei-o cuidadosamente e encontrei.
Mais um passeio pela net para confirmar com outras fotos da espécie... e a certeza chegou: trata-se de uma Ficedula hypoleuca, vulgo Papa-moscas-preto... neste caso pode ser uma fêmea, uma ave de primeiro Inverno, ou até ser já um macho de Outono (de acordo com a informação encontrada aqui -avesdeportugal.info).Pode ler-se por lá:
Identificação: No período em que o papa-moscas-preto ocorre no nosso território apresenta já a plumagem de Inverno, menos vistosa que a plumagem nupcial. Esta última é raramente observada em Portugal, tratando-se basicamente de uma combinação de preto no dorso e nuca, cauda preta, asas pretas com mancha branca nas primárias, e peito e garganta brancos (nos machos). No Outono, esta espécie substitui os pretos por tonalidades acastanhadas, e sem ostentar a típica mancha branca na testa. Em ambas as plumagens é bastante notória a mancha branca nas asas, típica desta espécie.
Abundância e calendário: Presente durante os períodos migratórios, sendo particularmente comum na passagem outonal (de Agosto e princípios de Novembro), sendo Setembro o melhor mês de observação. Pode ocorrer um pouco por todo o lado, sendo mais frequentemente observado junto ao litoral.

Encontrei esta capa da Wook onde o livro já não está disponível.


Informação retirada do Guia
.
São coisas simples como esta que me fazem sorrir facilmente...

4 comentários:

rabina disse...

Também os passaritos gostam de anfitriãs afáveis.

3za disse...

:)

as-nunes disse...

Bonita ave! Um regalo para o olhar!

Tenho o privilégio de, através da janela de vidros fumados (penso que é assim que se diz), poder observar as mais variadas espécies de aves, desde os melros, às felosas, toutinegras,pintassilgos, pardais de telhado, cotovias, carriças, sei lá que mais, a procurarem alimentos num recanto do jardim onde fazemos alguma compostagem.

A Zaida é que é especialista em aves. Mas temos uma ajuda preciosa, uma brochura já muito antiga, edição das "Selecções do Reader´s Digest".

Maravilhas da Natureza!

Há muito que não passava por aqui, tenho que repor o link no meu "dispersamente".

Tenho perdido boas ocasiões para me deliciar com estas belas teias que aqui se vão tecendo...

António

3za disse...

Obrigada pela visita! Esta casa é vossa... Temos muito em comum!