quarta-feira, setembro 09, 2009

Sympetrum fonscolombii (primeiro apreciar, depois aprender...)

Uma breve investigação, na sequência da curiosidade provocada pelo facto das duas libelinhas fotografadas (correcção: não são libelinhas... são libélulas... há diferença e eu não sabia) serem idênticas e só revelarem diferença na cor e riscas, levou-me a aprender algumas coisas (um dia partilháveis com alunos).
Mas, atenção! Partilháveis com alunos serão sobretudo os gestos de espanto infantil com as belezas do mundo, da fundamental curiosidade que deve nascer desse espanto e da utilização da ferramenta internet para procurar respostas às perguntas que nascem na nossa cabeça, resposta a algumas das sedes e fomes que o mundo deve provocar em nós.

Escrevendo no Google "libélulas espécies"... cheguei a alguns documentos que bastaram para descobrir a designação da espécie que visitou o jardim nos últimos dias.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Libelinha (informação incorrecta, pois confunde libelinha e libélula)
http://www.almargem.org/images/articles/117/Odonatos.pdf

Libelinhas e libélulas
Autênticos dragões voadores, estes insectos de vida efémera enchem de cor e animação as nossas zonas húmidas.
(madressilva enciclopédia de biodiversidade (www.almargem.org)


(...)
Existem dois grandes grupos. Por um lado os Zigópteros (Zygoptera), mais pequenos e mais frágeis, os dois pares de asas muito semelhantes entre si. São habitualmente designados por libelinhas. Por seu lado, os Anisópteros (Anisoptera) incluem espécies maiores e mais robustas, com asas posteriores mais largas que as anteriores. São conhecidos por libélulas. (..)

No final deste último documento:

Libelulídeos (Libellulidae)
Vasta família de libélulas de tamanho médio ou pequeno, geralmente sem tons metálicos. Vivem no Algarve numerosas espécies, sobretudo em lagoas e outras águas paradas, onde as larvas demoram um ou mais anos a desenvolver-se. (...) A libélula-de-nervuras-vermelhas (Sympetrum fonscolombei) é outra espécie migradora, de corpo amarelado ou avermelhado e asas posteriores amplamente manchadas de amarelo na base. (...)

Com o auxílio das fotos encontradas percebi que a espécie é a Sympetrum fonscolombii

Para completar o retrato, coloquei no Google o nome da espécie, encontrando algumas entradas que confirmaram a classificação...

http://commons.wikimedia.org/wiki/Sympetrum_fonscolombii
http://en.wikipedia.org/wiki/Red-veined_darter

Reino: Animalia Filo: Arthropoda Classe: Insecta
Ordem: Odonata Subordem: Anisoptera
Família: Libellulidae Género: Sympetrum Espécie: S. fonscolombii
Binomial name (?): Sympetrum fonscolombii (Selys, 1840)

... mas não esclareceram completamente uma dúvida.

Depois de perceber que a diferença de cores estava relacionada com o sexo, ou com a imaturidade do macho (que em adulto é vermelho e em jovem se assemelha à fêmea), percebi que pareciam existir alguns erros na classificação de imagens da wikipedia (troca entre fêmea e macho imaturo) e avancei na busca para esclarecer a dúvida.

Google: "Sympetrum fonscolombii male female"

dica importante como resultado da pesquisa:
http://www.dragonflysoc.org.uk/syfon.html

(...)
The bright red males and clear yellow-brown females are attractive. The eyes are brown above and blue below and the wing bases are yellow. The pterostigma is yellow to orange strongly outlined in black.The males become a deep red with maturity with red veins on the wings, particularly on the leading edges. The frons and the thorax are red-brown.Females have a ochre yellow abdomen with two black lines along each side. The wing veins are yellow at the costa, leading edge and base.Immature males are coloured as the females but have only a single line along each side of the abdomen. (...)

Explorei mais algumas entradas com "Sympetrum fonscolombii young male" e "Sympetrum fonscolombii immature male" e acabei por esclarecer a dúvida com ajuda de algumas fotos do acasalamento aqui... percebendo-se que a fêmea (acasalando com o macho) é idêntica à que fotografámos aqui no jardim.
published with permission/publicação autorizada

Em síntese: fotografámos um casalinho desta espécie (fêmea e macho)... mas não na dança cheia de poesia que se vê na foto acima.

2 comentários:

Luis Neves disse...

hoje vi uma libelinha(?) vermelha igual a esta no jardim da música em Odivelas (é novo), a voar num grande relvado junto a um lago, e pensei , olha a libelinha do jardim da 3za veio visitar Odivelas. Devem ser muito numerosas para se encontrarem no centro de uma cidade grande.
E tb vi uma noticia no jornal DN sobre borboletas e alunos cientistas, vê no endereço
http://dn.sapo.pt/inicio/ciencia/interior.aspx?content_id=1358738
Luis

3za disse...

:) :) Mais uma vez obrigada pelo link! Bem interessante!