quinta-feira, setembro 25, 2008

Este meu fado...

Onde estava eu hoje às 12:30 da noite?
A escrever a letra para dois fados... :)

Cumpria assim um pedido de uma ex-aluna da Turbêturma... a minha Teresa fadista (agora no 7º ano)... que me escreveu uma mensagem da qual destaco um bocadinho:

"(...) Queria pedir-lhe que me fizesse um poema em quadras para eu colocar num fado. Estou-lhe a pedir tal coisa porque é muito difícil encontrar letras para mim (...)"


Nunca me amarro ao mastro, nem tapo os ouvidos.
Gosto do cantar das sereias. E lá vou eu...


(trim trim... às 5:00 o danado tocou... depois, algures de manhã, fui ter com ela e ela cantou o que escrevi... fiquei arrepiada... ela gostou muito... demos abracinho bom com muitos risos e aplausos das meninas com quem convivi dois anos e de quem tenho muita saudade.)


Os meus objectivos individuais mais inesperados são os que me dão mais prazer.

"Escrever poesia para um aluno se ele precisar e pedir... escrever mesmo que não peça, nem se aperceba que precise..."

3 comentários:

Luis Neves disse...

Li hoje no JL, um poema de Fiama Pais Brandão, que dava um bom fado para a tua aluna Teresa.
Se ela por aqui passar , e gostar, aqui lhe deixo o poema, que gostei muito.

Uma casa que sonha com o mel
tem a luz que está a ser sonhada.
Nela, os habitantes vivem e morrem,
ouvindo só o som do mar distante.

Porém um dia, os habitantes saem
para o mar. A casa acorda
e não mais se recorda do seu sonho,
Deixando entrar outro sol da Realidade.

3za disse...

Lindo... ela às vezes passa por aqui... :) Obrigada!

EMD disse...

É o teu fado... mas não é triste!