domingo, setembro 07, 2008

"As condições da educação"...

... um dos "livros" que George Steiner não escreveu.

Hoje a pista/semente foi-me passada por mão amiga (obrigada, Paula).
Apenas esse capítulo lido (o tempo pouco mais permite) porque será útil... o resto apenas aflorado. A escutar o mar. A olhar o céu por entre as linhas.
Sim, praia finalmente. Uma mochila com coisas para ler... acabei embalada nas palavras de Steiner que não levei comigo e alguém trouxe ao meu encontro, porque achou que eu iria gostar e precisar. Era verdade.



Os livros que não escrevi
Gradiva
(mais informação AQUI)

Não sendo a porção que utilizarei... destaco aqui estes excertos... porque continuo a sentir que é urgente, se não acreditam em nós, pelo menos escutar os grandes pensadores. Estaremos todos errados?

" (...) 'Que fazer?' (...) Como já disse, a panóplia da legislação sobre o ensino, dos planos de reforma, das audições federais sobre a crise das escolas, conhece proporções descomunais. Quantas nobres árvores não terão sido reduzidas a pasta de papel para se tornarem suportes deste desperdício oficial!
Há certos remédios ao alcance da mão. Até mesmo os professores do ensino básico mais competentes são sistematicamente humilhados e impedidos de fazerem bem a sua tarefa por montanhas de papelada regulamentar e restrições impostas cada vez mais rígidas. Os professores são escassamente remunerados e tratados com condescendência. Os efeitos traduziram-se numa espécie de automatismo autodestrutivo. (...)"


Já pedi como prenda para o Natal.
E procurei George Steiner nestes universos digitais.
E tenho estado a escutá-lo, entrevista de Julho 2007, enquanto faço outras coisas, prometendo-lhe uma escuta mais atenta, sem tarefas que lhe neguem a exclusividade da minha atenção, um outro dia.
Guardo-o aqui como pedra preciosa em teia feita caixinha de madeira que herdei da Avó. Regressarei.

Antes, já sabem... partilho.
(na parte dois da entrevista, no final, fala deste seu último livro...)



2 comentários:

Fernando Vasconcelos disse...

Ainda bem que publicou este post. Tinha ouvido falar deste livro no rádio na antena um creio penso que numa rubrica diária em que se recomenda um livro - desculpem mas tenho péssima memória e tinha apontado mentalmente mas perdido o rasto ... agora reencontrei. Obrigado!

3za disse...

:)... bom saber que se pode ser útil...
De nada!