quinta-feira, Setembro 30, 2010

Rol... (Quando começo nunca sei onde acabo)

Pobre da minha teiazita tão abandonada...
A verdade é que ando na fase do fazer (muita coisa de raiz, de novo, como gosto) e com pouco tempo para  umas notícias ou partilhas (confesso, confesso... as ditas acabam mais depressa no vórtice simples e rápido do facebook do que aqui). E ontem reunião de Clubes na Escola e hoje e amanhã aulas, portanto... vim aqui de fugida, acreditando que amanhã terei algumas coisas bonitas para mostrar.

E feias...

De quantas maneiras diferentes podemos escrever agudo?

âgudo
agúdo
agodo ...

e pentágono?

pentagno
pentágno
pentâguno
pentáguno

E "custa" 1 cm abaixo da palavra escrita num enunciado e com três versões do mesmo aluno separadas por 1,5 cm cada? Na resposta a três perguntas... custa quanto? As respostas seguidas:
"cota"
"cuta"
"custa"

Sem falar que 8 pêras  a 0,12 euros cada... custam de 9 euros a 12 euros e coisas assim...
E mais tantas que nem quero lembrar agora. Pergunto-me quem terá sido a professora deles no ano que passou..... E fico triste quando percebo que fui eu ... :(

Confesso um certo desespero inicial, agora que finalmente apliquei o teste diagnóstico e constato (sempre) o que três meses de férias (e não só) fazem às cabeças dos garotos (até às dos meninos de "4" e "5" do ano anterior). E um sistema de ensino que produz isto... é um sistema de que desconfio. Estão no 6º ano e com o turbilhão que é a sua vida... os conceitos perdem-se pelo caminho, não se pratica, não se escreve... empobrece-se e cada vez é mais tarde para voltar atrás.

Soluções? Ando sempre em busca delas, porque me vejo como parte do problema, sempre. Embora com culpas partilhadas. A escrita, o cálculo, deixaram de ser uma prioridade na cabeça e no coração das pessoas. A desconcentração permanente, a diversidade de distracções de todos os tipos, pouco sono, má alimentação, de tudo um pouco junto... vai agravando de ano para ano o panorama já de si fraquito. Aceita-se o erro com naturalidade... Tudo é natural.. errar é humano e etc e tal.

Só coisas más? Não...
Depois há paradoxos... raciocínios brilhantes, trabalhos interessantes (com o que estamos a aprender agora e já vos contei), o entusiasmo deles quando me abordam na rua a querer explicar que descobriram o pi, que já sabem coisas que ainda não trabalhei (mas que os tenho induzido a buscar, criando suspense) e até um vídeo surpreendente (que depois partilharei) integrando parte de um trabalho de uma aluna.

A mesma aluna que coloca hipóteses  excepcionais sobre a relação entre diâmetro e perímetro de um círculo, é capaz de errar as perguntas mais simples e absurdas de um teste. Mesmo revelando ao vivo e a cores uma motivação para a matemática, para a resolução de problemas, uma maturidade e compreensão de raciocínios complexos... falha as coisas mais estranhas... e consegue apenas metade de respostas correctas num teste acessível.

Tenho vários alunos assim... na Matemática já a provar um brilho e uma sobredotação de raciocínio e depois a dar erros ortográficos ou a falhar um algoritmo simples... ou incapazes de relatar por escrito o que aconteceu.

Geração a que teremos de prestar muita atenção... por um lado cabecinhas boas, despertas, capazes de pensar se as ajudarmos, por outro, com muitas competências básicas por desenvolver. E olhem que não é coisa fácil de resolver. Nem pais empenhados às vezes chegam! É algo que nos transcende a todos,  mas que nos devia preocupar. Algo que é reflexo do nosso tempo e modos de vida (de todos nós). Não estou a apontar dedos. Estou a constatar uma dificuldade e temos de nos unir para chegar a algum lado.

Mas professores carregados de turmas, de papéis, de reuniões, a viver com maus horários presos horas nas escolas sem tempo de trabalho pessoal ou de momentos extra com os seus alunos... não são panorama que augure nada de bom para o futuro. A desmotivação, o cansaço e o anular da paixão/vocação não são bons parceiros em educação.
Estamos a colher o que temos andado (e andamos) a semear. As crianças são diferentes, precisam mais de nós e, portanto, as turmas crescem (28 alunos), os professores têm número excessivo de turmas e cada vez mais horas de volta de tarefas e papéis sem interesse.
Perfeito e inteligente. Pontuação máxima para quem conseguiu transformar a escola num formigueiro sem nexo, numa indústria de maus chouriços.

Mas é o universo que tenho/temos.
Por conta disso, dou comigo cada vez mais exigente, mais impaciente (de modo adequado), mais intolerante com as falhas deles e comunico-lhes isso a cada passo. São suficientemente crescidos para aguentarem, para perceberem que não têm escolha: ou querem sair desta coisa a que chamamos escola bem preparados, ou não. Se sim... trabalhem para isso que eu estarei ao lado deles sempre.

Não existe assim-assim em educação.
(Ou não devia existir.)

Ok...
Depois da depressão... Conto amanhã (ou quando possível) começar a partilhar algumas inovações que introduzi este ano. Sem complacência e chamando as coisas pelos nomes.
Não vou aceitar "coisinhas feitas em cima do joelho" como trabalhos pedidos que considero importantes... Ou seja... vem por aí trabalheira da pesada... Mas... se exijo trabalho tenho de dar o exemplo.
Certo?

Dizia eu, no início, que tinha vindo de fugida???
Pois...

sexta-feira, Setembro 24, 2010

Multitasking... mesmo...

... preparando-se para dormir e sonhar, ao mesmo tempo.


Feito notável.




Antes de lhe seguir as pisadas... mais um olhar sobre o site novo do Centro de Competência TIC da ESE IPS do qual serei administradora. Ensaio de um banner... mas dificuldades por não encontrar neste modelo widgets de imagens (para os símbolos de projectos institucionais a colocar na coluna lateral).



Aos poucos aperfeiçoaremos a(s) escolha(s) a fazer no modelo...

quinta-feira, Setembro 23, 2010

Multitasking???

Duas mãos, as horas do dia com luz, mais um pedacinho das madrugadas e dos "caires do dia" e aí está a aceleração do costume...

Concluída a revisão dos guias de apoio à utilização do Scratch no site SAPO Scratch - versão 1.4 que está para sair. Um trabalho feito em colaboração com a  PT INOV Aveiro, onde está a equipa que fez o milagre da criação do portal português, depois do protocolo com o MIT.

Umas palavras muito especiais para o nosso Avô Fred e para o nosso Avô Eduardo (meu Paizão) que foram os olhos de águia e lince oferecendo um contributo indispensável. A isto acrescenta-se o imenso trabalho do incansável Fred na revisão dos ecrãs de ajuda e na experimentação da versão 1.4 em busca de bugs, gralhas e outras coisas... Sou ou não sou uma miúda com sorte??


Inventariar material (disperso por muitos lados) para o portal que há-de nascer e pensar na sua estrutura (segunda deverá haver nova reunião)...

Redacção do Projecto EDU Scratch concluída...

Fazer a manutenção do EDU SCratch no facebook e actualizar informação (ainda tenho de lá ir hoje)...

Depois da reunião de terça no ERTE-PTE em Lisboa... aprofundar o namoro com o Centro de Competência de Aveiro (Zé Loureiro e Leonel) que já estão em contacto com a nossa Conceição Lopes da Universidade de Aveiro (Projecto Scratch'ando com o SAPO). Pensar de que modo o nosso projecto cruza com outros já existentes...

Aulas e aventuras com os meus meninos (hoje foi mais um dia delicioso de descobertas)...

Recolher inscrições e preparar o arranque das actividades do Clube Scratchtime...

Saber que os poemas para as canções dos DIVA estão aceites e que só falta a Natália gravar as vozes para o projecto ver a luz...

Saber que na Alemanha há um produtor que escutou (pela mão do filho do Cara-metade que vive por lá) Toada à Beira Mar e Cacilhas (do álbum dos Piratas) e quer fazer uns remixes loucos para "discoteca"...  e que terei de gravar só voz aqui no PC... se não conseguir recuperar as gravações feitas para a BMG (actual Sony - enviei mail, mas ainda sem resposta)...

Fazer uma sopinha boa para comer coisas com muitas vitaminas (acabei agora... sentem o cheirinho?). Jantar.

Ajudar o Cara-metade com a configuração da nova aquisição...


Mimar os animais que sentem a nossa falta, perdidos que andamos sempre a correr...

E hoje esta entrada foi absolutamente simples e magnífica de fazer... Surpresa muito boa: o Blogger fez um upgrade fantástico de possibilidades de edição que agilizam tudo. Já me cansava trabalhar com uma coisinha tão limitada... Parabéns aos técnicos!!!


terça-feira, Setembro 21, 2010

Novo ninho...

... mas na mesma árvore onde me sinto em casa, sempre!

Agora estou na ala das tecnologias... e o meu gabinete é o do meu amigo José Duarte (que está afazer o doutoramento e menos presente por lá)

A reportagem diz respeito à manhã de ontem (trabalhar no "draft" do projecto EDU Scratch e na estrutura do portal...)

Auto-fotos de braço estendido enquanto o "Chefe" Miguel foi tratar de assuntos pendentes...

A ESE-IPS estava animada com praxes tontas e afins... Época de inscrições.
Uma nova vida para muitos jovens.

Mais uma nova vida para mim. Mais um ninho.

(Parece que estou sempre a começar qualquer coisa... o que é uma sensação muito boa que não desejop perder vida fora... :)



Do ovinho à asa...

(foto retirada do blogue do Francisco)

Olá professora, como correram as férias?
Vim cá para avisar que continuo com o bichinho das borboletas que cada vez cresce mais.
Tenho muitas novidade no meu blogue (http://www.borboletasemazeitao.blogspot.com/ )!
Agora ando a criar as Borboletas do Medronheiro mas só tenho machos (andam-se a perseguir uns aos outros...:P) porque as fêmeas são quase impossiveis de apanhar por voarem tão alto!

Adeus!
Francisco


O meu Kiko das borboletas... agora no 9º ano, escreveu-me.
Um dia, numa aula de Ciências (há 4 anos atrás), corremos a escola observando e contando borboletas para uma actividade da Tagis. Ai que semente ali se plantou!
Até hoje a paixão persiste... a escrita no seu blogue foi progressivamente melhorando (a necessidade faz o engenho... O Kiko dava muitos erros e escrevia com dificuldade).

Ai, Francisco... cada vez voas mais alto!!! :)

Muitos parabéns...

sábado, Setembro 18, 2010

Vídeo... porquê?

Chris Anderson: How web video powers global innovation




(Via José Vitor Pedroso - Facebook)

Investigar relações matemáticas (diâmetro e perímetro de um círculo)

O tempo foge-me.

Experiência nova hoje.
Em vez de escrever... conto a história.

Um take, menos de 10 minutos... e o resultado é este.
(Não, não vou deixar de escrever... mas todos os recursos servem e estou interessada em potenciar a utilização do vídeo...)


video





video

sexta-feira, Setembro 17, 2010

EDU Scratch on the way...

Já temos o aperitivo no facebook... procurem EDU Scratch e chegam lá. De lá passaremos para o portal que está a ser agora pensado e construído.

Se algum educador estiver interessado (de um ponto de vista teórico ou prático) pode começar já a recolher ali algumas pistas, enquanto preparamos o projecto, o portal e se vão fazendo em conjunto com o SAPO e PT Inov Aveiro as revisões das ajudas e testes da versão 1.4

Como é o som de um sonho a tomar forma?
(É musical...)


Depois da aula de hoje (com mil histórias para contar, mas o tempo não estica) esta era uma das missões a cumprir. A outra... continuar a pensar no projecto e na estrutura do portal. Mas essa ficará para amanhã... e talvez as histórias de hoje. Aos poucos vai...

quinta-feira, Setembro 16, 2010

A verdade é que tinha saudades... e eles sabem...



E lá começou tudo de novo.
Sim, vai ser mais um ano de corridas... de aulas misturadas com um projecto exigente... de mais um ano de Clube... mas...
... a verdade é que tinha saudades deles. E eles sabem.

Três alunos novos... embora já conhecesse dois deles de outro contexto. O terceiro aluno (porque falámos da possibilidade de usar vídeo este ano... feito por eles) disse-me que tem no youtube vídeos a andar de patins. Respondi: se os pais autorizarem, é uma coisa muito interessante para colocarmos no blogue da turma... todos ficam a conhecer-te melhor e às coisas que gostas de fazer.

Deambulei, como sempre... Eu lá sou capaz de ir a direito!
Oh professora... estava a falar do material e ainda não disse todo...
Ah! Pois era... já estava aqui toda entusiasmada com as outras ideias...
(A professora não mudou nada...)
Falei dos planos para este ano ("ideias novas para novos trabalhos" como disseram os alunos quando lhes pedi ajuda para o sumário), do material necessário, da necessária mudança de comportamentos, da urgência do estudo e trabalho exigente, da organização do trabalho... e... já levaram um pedido de actividade que lhes colocou um sorriso na boca:"Roubar" o interior de um rolo de papel higiénico, construir-lhe duas bases e trazer o modelo do cilindro para aula. Nem sabem o que os espera amanhã... :)
Pelo caminho recuperámos a ideia da importância do cálculo mental e descobrimos (já nos 15 minutos de intervalo na hora de almoço,gostamos sempre de ficar mais um pedacinho) que a aluna nova é uma craque no cálculo mental e no primeiro ciclo (em Lisboa, onde vivia) aprendeu técnicas que recorrem "aos amigos do 10" (exactamente o que agora preconiza o reajustamento do Programa de Matemática).
Explicou a duas colegas como fazia e na competição mental vs escrito... ganhou sempre o seu cálculo mental. Temos o mote para uma próxima aula: a I. vai ajudar os colegas a melhorarem as suas técnicas de cálculo mental...


Saio sempre das aulas numa espécie de encantamento. Amanhã estaremos juntos novamente. Têm aula quinta e sexta (seguidas). Tenho de fazer marketing cerrado ou esquecem-me de uma semana para a outra...
Hei-de contar o que ando a inventar... para os enfeitiçar :)


(Sons do intervalo de 15 minutos depois primeira aula)

video



quinta-feira, Setembro 09, 2010

Scratch: já na estrada...

Uma coisa é colocar as ideias no papel, reunir, definir, planear...
Outra é o timing e a necessidade das escolas... e a vontadinha de semear.

Claro que não podia resistir ao pedido da Ana Abreu (professora e minha colega formadora na ESE-IPS) para integrar o conjunto de seminários de formação em torno do Programa de Matemática, que têm vindo a fazer na EB 2,3 Dr António Augusto Louro. Não preciso de esperar que o projecto esteja todo delineado. Mãos na massa e aproveitemos este tempo para continuar a sementeira...

Lá fui eu...
E começo a ter repetentes nestas sessões onde sementes antigas estão já a germinar e prontinhas para ver a luz (no caso, três colegas desta escola que assistiram já à sessão prática que dinamizei com o Fred no Seminário final do PFCM da ESE IPS). O entusiasmo renovou-se e parece-me bem que terei de caminhar para a escolinha do Casal do Marco este ano... :)

Já havia acontecido o mesmo em Aveiro quando na minha sessão de dia 1 (preparada em Agosto) reencontrei colegas que estiveram no Scratch day e até um colega que trabalha com o Scratch... porque foi apanhado por uma "teia" aqui na internet... sem falar nos amigos de Aveiro, alunos da Professora Conceição Lopes (Univ) do Scratchando com o Sapo, que continuam a desenvolver um trabalho muito interessante!

Grão a grão... passo a passo...
As melhores coisas da vida demoram o seu tempo a chegar... o bebé que precisa de nove meses... a romã que se saboreia depois de tanto tempo a descascá-la, a sombra e o fruto da árvore grande que foi já pequeno rebento rente ao chão.
Não tenho pressa. Tenho tempo. E acredito nas pessoas. Têm sonhos como eu.
(O optimismo e a paciência são as melhores ferramentas do educador.)





(Fotos feitas pela Teresa Ramos... outra sonhadora da equipa da ESE que esteve presente para falar de pensamento algébrico.)

Scratch... sonho antigo agora em movimento


Agora que é certo e definitivo... partilho.

Já me conhecem, muitos de vocês, sempre pulando de aventura em aventura. Este ano iniciarei uma nova (embora mantenha a minha turminha do ano passado e o Clube Scratch time).
Depois de um ano ligada ao Programa de Formação Contínua em Matemática (na ESE-IPS) quis o destino que, a meio, me deslocasse com a nossa coordenadora Ana Maria Boavida ao ERTE-PTE na DGIDC para pedir apoios para o evento Scratch Day.

Claro que foi preciso explicar o que era o Scratch... o que era o evento e por que razão eu arrastava o Scratch para onde quer que fosse... Lisboa... Setúbal (até Aveiro este ano, no ProfMat). A sementinha germinou logo ali e ponderou-se a possibilidade de integrar a equipa do ERTE-PTE como uma espécie de Scratch woman (algo entre técnica-pedagógica de apoio às escolas e embaixatriz do Scratch... a bem dizer... assim uma espécie de jardineira semeando, plantando e acarinhando para que o fruto chegue e amadureça :).

Ditou o bom senso de todos nós (e o meu desejo) que o melhor seria descentralizar e continuar alojada na ESE-IPS desenvolvendo esse mesmo trabalho em regime de mobilidade idêntico ao anterior na distribuição dos tempos, mas desta vez requisidada pela DGIDC.
Consultados os superiores... não foi possível reabrir o Centro de Competência da ESE com duas pessoas, como seria desejável (contenção de despesas), mas vai ser reaberto apenas com uma - eu própria (supervisão directa do Miguel Figueiredo do executivo da ESE, ligação ao ERTE-PTE através do João Torres (equipa supervisionada por José pedroso), com um pé articulando com a formação de professores em matemática através da Ana M Boavida) e muito vocacionado para ajudar as escolas a implementar projectos TIC com ênfase no uso da ferramenta Scratch através da formação de formadores, de apoio local (sempre que possível) e da construção de um portal - comunidade educativa em torno do Scratch.

Já tenho uns quantos "clientes" interessados... Professores/as entusiastas e motivados de várias escolas (uma do meu Agrupamento) que têm acompanhado o meu trabalho e que foram terreno fértil para algumas das sementes que venho lançando desde 2008... Entretanto, continuo a cativar mais alguns pelo caminho... portanto... espero realmente que neste ano surjam as primeiras experiências consistentes em sala de aula com alunos de 1º ciclo e, se possível, também de 2º Ciclo.

Neste momento estou a colocar por escrito algumas ideias para o projecto de intervenção - reunião na DGIDC/ERTE-PTE dia 13 (gosto tanto deste sabor a novo, a nunca feito a vamos lá imaginar como dar corpo ao sonho antigo que agora finalmente pode ser posto em acção!)


O futuro? Não consigo imaginar... mas ambição não falta nem vontade de trabalhar. Mais um ano difícil pois tenho turma, clube e reuniões na minha escola, ao mesmo tempo que estarei na "estrada" a motivar, cativar e acompanhar projectos noutras escolas e a tentar implementar outra ideia também antiga: a de criar uma plataforma que una todos quantos em Portugal se dedicam já ao Scratch sem que saibamos bem o que cada um tem feito ou pensa vir a fazer...

Nada de novo, portanto.
Eu e as minhas ideias... peregrinas, sim, pela ambição de abraçar mais escolas do que a minha. Porque o meu conceito de Escola transcende muros. Porque partilhar, ligar, pôr em comum é a única forma de sairmos do isolamento em que nos obrigam muitas vezes a viver...

Vão ser precisos voluntários para a causa, para desmultiplicar e fazer aumentar as mãos (as minhas são poucas para tanto sonho). Os primeiros? Claro... O Fernando Frederico e a Isabel Campeão (e todos os que se quiserem juntar a nós).

Um excelente ano lectivo para todos...


(Quem sabe... acabarei a visitar algum dos leitores da teia... um desses que se tenha deixado seduzir pelo encantamento do possível... aquela edutopia que quase todos perseguimos... :)

terça-feira, Setembro 07, 2010

(Re)começar...



Ainda com as recordações de Aveiro bem presentes na memória (fica saudade, que a terra é linda): a sessão prática sobre o Scratch que dinamizei com a ajuda do Fernando Milagaia da PT Inovação de Aveiro, o reencontro com amigos da Universidade, o primeiro encontro "real" com a Teresa (Universidade de Aveiro) e com o Augusto (Universidade de Coimbra) que apenas conhecia no virtual e duas das intervenções (mais interessantes) a que assisti... aproveito para regressar à minha teia partilhando alguns recursos bebidos por lá.

  • Brilhante intervenção de Eduardo Veloso a encerrar o encontro (conferência plenária) em torno do conceito de "Simetria". Como se não bastasse, ainda nos deixou o seu endereço de correio electrónico e ligações para capítulos de um livro que há-de sair (ainda em revisão) e materiais de um curso alojados na APM. Aqui ficam as pistas...

http://www.apm.pt/formacao/tgs_2008/



  • Intervenção de Gary Martin em torno do conteúdo desta publicação do NCTM

http://www.nctm.org/standards/content.aspx?id=23749

http://www.nctm.org/catalog/product.aspx?id=13494










W Gary Martin, John Carter, Susan Forster, Roger Howe , Gary Kader, Henry Kepner, Judith Reed Quander, William McCallum, Eric Robinson, Vincent Snipes, Patricia Valdez


A framework to guide the development of future 9–12 mathematics curriculum and instruction.

Table of Contents (PDF)

Preface (PDF)

Read an Excerpt (PDF)

quarta-feira, Setembro 01, 2010

Chegámos!

Viagem serena. O Zé, marido da Ana, trouxe-nos. Ar condicionado e conforto. Boa conversa. Viagem rápida
Hotel de Ílhavo... em Ílhavo.
Reconhecimento do Campus da Universidade de Aveiro... identificação do local do encontro.
Breve passeio...
Jantar na Tasca do Confrade... excelente (a comida e a companhia).
De regresso ao Hotel... as damas do século XXI agarram nos computadores, programam as sessões do encontro...
(e eu... já se sabe... tratar fotografias e um fiozinho na teia)
Temperatura amena...

Amanhã... levantar cedo.

8:30 recepção...