quinta-feira, agosto 20, 2009

Optimista e ingénua... (Fogos de Verão)

Recebi da escola esta mensagem:

Por reunir os requisitos exigidos para tal, informa-se que se encontra disponível no site da DGRHE informação relativa à candidatura à prova pública de acesso à carreira de professor titular( Decreto-Lei nº 104/2008 de 24 de Junho).

Não sei realmente se reúno os requisitos, pois já me soou algures pela 'net que nas letras pequeninas se diz que... sem ois, sem faa e sem avaliaçãozita... a coisa não tem pernas para andar... portanto...

Mas, em boa verdade, polémicas à parte (e tenho acompanhado a evolução das reflexões pela blogosfera), não considero isto coisa séria. Apenas mais um episódio triste na sequência de um erro de base que combati desde o início e continuarei a combater como posso: a divisão aleatória e injusta dos docentes em duas categorias, colocando uns a avaliar os outros sem qualquer critério.

Desta forma, é óbvio que passarei ao lado de mais esta tentativa de nos converterem. Não avancei em nenhum dos concursos, re-concursos e concursos para arrependidos de "somar pontinhos", não é agora que alinho no absurdo. E não dou conselhos a ninguém. Nunca o fiz. Cada um que espreite bem dentro da sua consciência e aja... em coerência com as suas ideias e posições.
Eu só sei o que (não) farei.

Em boa verdade, confesso, sempre disse lá na escola que um dia isto acabava, voltaríamos todos a ser professores, e encontraríamos uma forma justa de avaliação e de progressão que realmente premiasse o mérito (recebi muitas vezes de volta a resposta: nem penses, isto agora vai ficar assim para sempre, mais vale aceitar!).
Continuo a acreditar que vai acontecer. Talvez porque seja uma optimista ingénua. Talvez porque, no intervalo do trabalho, ainda dou uns saltos até à praia e apanho sol a mais na cabeça (detesto chapéus).
Talvez porque a silly season seja propícia a crenças com aromas saborosos, a uma fé no melhor que ainda existe neste país e que nos levará a corrigir os erros graves que foram cometidos nesta legislatura.

Confio na democracia e na seriedade das pessoas sérias (ainda devem existir muitas).
Todos já percebemos que isto não faz qualquer sentido, nasceu muito torto e causou muitos danos. Insistir no erro acabaria com a minha crença na justiça e na inteligência colectivas. Acabaria com a minha noção (meio infantil, sei) de esperança. Minaria a minha confiança na lógica das coisas.

Não consigo sequer imaginar que isso possa acontecer.
Daqui a uns meses, muitas destas coisas não passarão de sonhos maus que feriram de morte a Escola e a Educação, roubaram de forma vil tempo precioso que devia ter sido destinado aos alunos, afastaram do sistema muitos excelentes profissionais.
Teremos de reunir todas as forças para combater mais estes fogos de Verão e reconstruir sobre as cinzas, lá para o Outono e Inverno, a bem das crianças que servimos e que nunca foram uma prioridade na esmagadora maioria das decisões tomadas.

7 comentários:

Miguel Pinto disse...

3za,
Se a coerência é qualquer coisa do domínio do relativo, tu andarás muito próxima do absoluto :)

Hugo Correia disse...

Optimista ingénua e sábia. Muito bem dito.

3za disse...

:) :) vocês...
(Obrigada pelas palavras... pela presença... pela força... é por não estarmos sós que vamos vencer.)

TVstar disse...

Boa 3za!! Também me tenho sentido exactamente assim e tenho tido sempre esperança que algo vai mudar.
Não estamos sós meeesmo!! Vamos conseguir!!
Bjs

3za disse...

Vamos sim... :)

Bj

armanda disse...

Também eu sou optimista, mas não consegui ser tão corente como tu. Parabéns por o seres e pelas mensagens lindas que vais partilhando.
Continuação de boas férias!
P.S. Vou levar a tua reflexão para o meu cantinho, está bem?

3za disse...

Claro que sim... Obrigada pelas palavras e carinho :)
Beijinho
(As férias já se foram... mesmo sem escola... os dias têm sido em casa trabalhando...)