quarta-feira, agosto 26, 2009

Estatística(s)...

Às vezes, nas aulas, brinco um bocadinho com esta unidade para que os alunos percebam que as estatísticas podem ser úteis mas deixam escapar as faces das pessoas. Não captam de forma completamente rigorosa nem o sabor, nem o cheiro do individual. São essencialmente de natureza geral, apresentam frequentemente tendências globais. Podem ser usadas com honestidade e transparência, ou não. Podem até servir duas causas distintas consoante o exercício feito com os olhos e os números de que se alimentam. Podem ser mais ou menos fiáveis logo na origem. Estão sujeitas a diversas interpretações (que não podem dispensar o aprofundar do conhecimento sobre o real).

Em média, digo-lhes, eu e um aluno podemos comer meio bife por dia e um de nós ter sido sempre vegetariano. E conto-lhes de um homem que se afogou num lago que tinha, em média, 50 cm de profundidade.

Se vos apetecer outros olhares e exercícios sobre os números do sucesso, para além da versão (única) disponibilizada ao público via comunicação social, podem visitar o umbigo do Paulo...

Eu Acho Que Ela Merece Um Ramo De Flores, Dos Grandes…
Estatuto Do Aluno: A Grande Arma Contra O Insucesso
O Triunfo Dos EFA No Ensino Secundário
Porque Será?
Gestão Da Informação
Eureka!
Eureka! – Os Quadros Oficiais Do GIASE
Eureka! – Demonstrando A Manipulação
Os Segredos Da Quebra Do Insucesso No Ensino Secundário
Esta Até A Mim Surpreendeu

A Matemática, usada com os devidos cuidados, pode ser uma excelente solução para lavagens ópticas e óticas, simultaneamente...

4 comentários:

Herr Macintosh disse...

O professor de Métodos Quantitativos na faculdade dava o exemplo de duas pessoas que comeram, em média, meio frango mas com resultados diferentes: uma morreu de fome, a outra enfartada. :-)

O Ministério da Educação e este governo estudaram a sério as políticas do 1984 de George Orwell (no livro, o Ministério da Verdade tratava da propaganda e o Ministério da Paz era responsável pela guerra). Parafraseando um dos filmes de Arnold Schwarzenegger: A Mentira da Verdade :-)

3za disse...

Se usarmos a cabeça e a memória... espero bem que a frase do mesmo actor (mas noutro filme - somos mesmo cultos :) "I'll be báck" (assim mesmo, com acento) não se torne numa realidade com sequelas que, se bem me lembro (ai a cultura pop a falhar), chegaram ao número três...

Herr Macintosh disse...

Nope, já há um quarto Terminator (e houve uma série de televisão - ganhi na kultora pupólare). Para se poder com propriedade dizer I'll be báck, o homem teria primeiro que Be gone (no dia 27 de Setembro era bom...). Ainda utilizando a kóltura pupólare podíamos utilizar a frase de Dolph Lundgren no filme Dark Angel: You came in peace but go in pieces. As koisas ka malta çabe, pá :-)

3za disse...

:) da série eu lembrava-me... mas escapou-me realmente o Terminator salvation de 2009 (mestrado e tal... andei alheada...). Se me fizerem essa pergunta na defesa da tese... já sei responder... :) :)
(Realmente a tua popkóltura é muito superior à minha :)