sábado, maio 22, 2010

Crónica do dia (por Fernando Frederico)

... deixo-vos as palavras, em jeito de crónica, do nosso Avô Fred:


O DIA É DO SCRATCH, MAS O PRAZER É NOSSO

Outra vez a magia do Scratch se repetiu, primeiro perante uma plateia bem guarnecida de famílias e, logo a seguir, vis-à-vis com os computadores pessoais, no afã frenético de produzir resultados apreciáveis no muito limitado período destinado à exploração das funcionalidades do Scratch; e alguns projectos se concluíram e outros ficaram perto de se concluir.

Mas mais relevante do que a materialização das ideias de cada scratcher, foi o assistir ao envolvimento entusiasmado de pais e filhos e, pelo menos, de uma avó e neta, que deixam lugar a imaginar-se quão divertidos poderão ser (ou já são) os serões destas famílias, que reciclam as soirées do princípio do século passado, no período pré televisão, quando toda a família se reunia em torno de um instrumento musical ou de um velho contador de histórias, para partilhar alegrias e saberes, ou apenas para falar da vida. O Scratch exerce este mesmo fascínio sobre as pessoas; e o computador pode servir, quando bem usado, para promover a união e a felicidade familiar sem, contudo, retirar espaço à viola ou à flauta, ao livro de histórias ou à TV.

Está pois de parabéns a ESE/IPS, por ter organizado com inexcedível qualidade esta tão fraternal reunião, sob o pretexto de comemorar o Dia do Scratch, recebendo com muito carinho os participantes que, em 22 de Maio, vieram trazer ao evento a sua disponibilidade para aprender e para partilhar conhecimentos.

Quero ainda dirigir uma palavra de apreço aos participantes jovens, (a eles se destinam prioritariamente estes acontecimentos), que mais uma vez vieram confirmar, com o seu entusiasmo e adesão, que vale a pena apostar na utilização do Scratch para os motivar na pesquisa de soluções novas para os problemas antigos, aprendendo a seriar as operações necessárias para atingir um resultado planeado e também a partilhar o trabalho, o conhecimento, a alegria de viver em grupo, conforme se comprovou neste Dia do Scratch em que, ao contrário do que acontecia quando eu era miúdo, foram os lugares da primeira fila e não os das últimas que os jovens disputaram entre si.

Bem hajam pelo que são
Frederico


6 comentários:

Teresa Pombo disse...

Nós é que dizemos "Bem haja FFred!"

Um abraço!

IC disse...

Como já disse a Teresa P., nós é que dizemos: Bem haja, Fred! É incansável a divulgar esta excelente ferramenta pedagógica às crianças e também a acompanhar e ensinar as experiências que elas publicam no Sapo.
A minha neta Inês agora parou por causa dos estudos, mas não deixou de ser ganha por si para o Scratch e é também graças a si que em Julho espero motivar outra neta, suiça, (10 anos) que cá virá.

Anónimo disse...

olá :)

estava ali a ver o trovante na sic gaja e depois vi o manel faria e depois lembrei-me dos piratas do silêncio e fui fazer uma busca no google e vim dar aqui. fónix, com tantos "e" parec o cormac maccarthy a escrever. adiante, sou eu, o simões, o roadie. lembras-te?

tb tenho um blog, só que noutra plataforma:

http://derterrorist.blogs.sapo.pt

bjs :)

3za disse...

Nunca me canso de agradecer ao Fred... É um exemplo de energia, entusiasmo e persistência para todos nós. :) :)

3za disse...

Simões!!! Claro que me lembro!!! Estamos todos um bom bocadito mais crescidos agora... :) :)
Bom saber que "mexes" com blogue e tudo! Eu e a música continuamos a ter uma relação mas sem banda pelo meio... escrevi há pouco umas letras para os Diva que estão em estúdio e de vez em quando invento uma canção... O Fernando Júdice voltei a encontrar mais do que uma vez e mantemos o contacto... quanto ao Manuel Faria... nunca mais o vi.
Tudo de bom!
Bj

3za disse...

Voltei para dizer: gostei muito do teu blogue! Recomenda-se :)