segunda-feira, Março 29, 2010

Visitações 1 - Revista Literária e Artística do Agrupamento de Escolas Aquilino Ribeiro

Lembram-se?

http://revistavisitacoesaear.blogspot.com/

Acabou de sair o número 1...
E... é um orgulho ter colaborado com esta iniciativa corajosa aninhada na Escola...
Quando folhearem vão perceber porquê.
(Tiveram a amabilidade de me reservar dois cantinhos especiais...

Podem folheá-la AQUI

(vai existir versão em papel)



domingo, Março 28, 2010

sábado, Março 27, 2010

Utopia (Portugal)? ...

... ou talvez não.

AQUI

Quinta da Regaleira no Second Life (António Fazendeiro)


Quinta da Regaleira é a nova exposição de fotos RL (gíria para Real Life - as fotos são do mundo real) de reViriato Merlin. O fotógrafo profissional, António Fazendeiro, expõe as suas fotografias da Quinta da Regaleira, Sintra, no espaço Tripé, em Portucalis, a partir do dia 27 de Março. A inauguração está agendada para esse dia – sábado, às 22h (GMT), 3.00 pm (PDT).
O texto que acompanha o convite é uma breve história que relata a criação e a envolvência do espaço (
FONTE do texto e da imagem: Portucalis)


Hora de início:
Sábado, 27 de Março de 2010 às 22:00
Fim:
Sexta-feira, 30 de Abril de 2010 às 0:00
Local:
Portucalis_Praça das Flores nº 7

Coordenadas 37º 47' 45'' N, 9º 23´' 45'' O

Descrição:

A história remete-nos a 1697, quando José Leite era dono e senhor de uma vasta propriedade nos arrabaldes da serra de Sintra, pertinho da Vila de Sintra. Após muitas voltas do tempo, por volta de 1892 os barões da Regaleira vendem esta herdade a António Augusto Carvalho Monteiro, conhecido pela alcunha de, o "Monteiro dos Milhões". Nascido no Brasil, herdou de seus pais emigrantes afortunados pelas benesses do café, da borracha e de pedras preciosas, uma enorme fortuna. Muito novo, embarcou para Portugal para estudar, licenciando-se em Leis pela Universidade de Coimbra. Faz-se um homem de grande cultura, muito bem conhecedor das artes mais ou menos exotéricas, torna-se também colecionador a quem atribuem a posse da maior coleção camoniana jamais reunida em Portugal ao tempo.Altruísta e excêntrico, contratou e influenciou o traço do Arq. Italiano, Luigi Manini a quem encomendou o que hoje se pode observar, luxuriantes jardins, lagos, grutas e construções enigmáticas que ocultam significados alquímicos.Vários hectares, cheios de simbologia isotérica, de braço dado com estilos que vão do Romântico, Gótico, ao Renascentista e Manuelino, sentindo-se também, muita influência Maçónica, Templária e Rosa-Cruz. Enfim, um lugar todo ele Mágico, único do género, em todo mundo, aqui, bem à nossa beira, no Monte da Lua. Até nas Coordenadas 37º 47' 45'' N, 9º 23´' 45'' O, se pode sentir algo de cabalístico.
Esta exposição, pretende humildemente, espevitar a curiosidade de quem a olha, para pessoalmente, podendo, vir a conhecer este extraordinário manancial de arquitetura e ambientes criados pelo Homem.
>
reViriato Merlin "aka" António Fazendeiro

..........................

(podem conhecer melhor o António Fazendeiro aqui, nas palavras de José Antunes - jornalista e autor do livro Mundos Virtuais editado pela Porto Editora.)

quinta-feira, Março 25, 2010

Dia de Clube, de música, de crescer...

Último dia de aulas com eles.
Levaram guitarra... mostraram-me os seus dotes (muitos alunos frequentam o conservatório).
Cantei para eles. Não conheciam esta faceta e foi mais uma partilha de quem somos, para além do universo da escola.

No clube investimos algum tempo na aprendizagem de utilização do Facebook...
Há perfis que começam a estar exemplares e eles perceberam bem a diferença. Assim já os visito e deixo um mimo aqui e ali para reforçar o esforço.
Mas também cantámos muito... e quiseram passear pelo Sabor Saber para poderem ensaiar as canções que por lá andam... Rimos muito, também. São horas felizes aquelas em que estamos juntos.

No saldo de alguns projectos concluídos hoje e publicados, destaco o da Carolina Couto... que esteve duas sessões a trabalhar nele de forma muito empenhada - salto qualitativo imenso com aprendizagem de novos comandos, introdução de variáveis e caderno e livro de Matemática abertos ao seu lado... Não é aluna da minha turma, mas é como se fosse.
Chamo-lhes meus a todos, porque se pode ser também Professor de coração e adoptar os que nos procuram para além das nossas turmas. São já uns quantos nas sessões do Clube que vão entrando... e ficando.

Múltiplos de 8 (está dado o mote para vários projectos semelhantes com outros valores e para os divisores também... já os provoquei)

... não deixem de espreitar:

Scratch Project

terça-feira, Março 23, 2010

O Facebook e "eles"...


Universo digital...
Todos os anos há novidades...
Todos os anos acrescentam coisas aos anteriores.
Este ano estou a ser supreendida com o crescente número de alunos meus do 5º ano que se colaram ao Facebook, me descobriram, me adicionaram... e aparecem a espreitar...
A maioria o que faz?
Joga. Alguns aderiram apenas por essa razão.
Outros jogam porque não sabem o que mais podem fazer com aquilo, para além de uma ou outra conversa ocasional com alguém.

Depois de no fim-de-semana alguns terem reagido às fotos do Clube e à notícia da reportagem, resolvi que era tempo de uma conversa sobre o assunto.
Avisei hoje, mas só a teremos na quinta, no Clube.
Em que termos a faremos?
Simples. Comecei por saber quantos são.
16 em 26 (embora me tenha apercebido de que pelo menos uma aluna o fez/faz sem conhecimento dos pais e usa um nome diferente... será motivo para uma conversa futura mais pessoal...)
Depois disse:
- primeiro: não concordava com a sua presença por lá, porque isso violava uma regra e os colocava na posição de mentir sobre a idade, o que não me parecia correcto. Alguns confessaram que estão por lá como se tivessem 18 anos... e por aí fora...Valorizei a posição dos que não acrescentavam mais distracções ao seu já movimentado digital quotidiano, concentrando-se noutras actividades mais prioritárias.
- segundo: tendo os pais conhecimento e estando a sua rede controlada, então era uma responsabilidade da família, embora eu, na qualidade de sua professora de Matemática e tecnologias, tivesse uma opinião, uma palavra a dizer, e não prescindisse dela.
- terceiro: não enterrava a cabeça debaixo da areia fingindo que eles não estavam lá e que aos interessados explicaria como usarem a rede de forma mais rica e proveitosa... partilhando, por exemplo, projectos seus, entradas no blogue da turma com trabalhos seus, música de que gostam... Não o sabem fazer. Penso que alguns desejam aprender. Oh professora dá para fazer isso tudo? A professora às vezes põe uns vídeos bonitos...

Combinámos então para quinta...

São realidades novas... universos que se abrem.
Fingir que não existem é o maior erro. Proibir na crença de que não encontrarão uma forma, não é solução.
Ajudá-los a crescer neste mundo que os distrai com tanta coisa, de forma a conseguirem gerir da melhor maneira, sem se perderem, tudo o que existe à sua disposição... parece-me ser o melhor caminho para qualquer educador que se preocupe.
Desengane-se quem usa a expressão "no meu tempo!"... o mundo não volta nunca mais a ser como era! É melhor olharem mais para o futuro do que para o passado. Prospectiva estratégica.
Fomos nós que inventámos o mundo que temos e oferecemos. Somos nós que dizemos os sins, os nãos, os nins...

(E, meninos, se vierem espreitar leiam com muita atenção que só vos faz bem ler e aguardem...)

segunda-feira, Março 22, 2010

Mimos em forma de palavra que se trocam como flores...

Da ternura dos afectos em torno das palavras: Biblioteca Mil Maravilhas
(Recebo realmente muito mais do que dou. Está a ser uma parceria que não rouba tempo ao tempo que não há: acrescenta-lhe energia.)

Biblioteca Mil Maravilhas: Vamos conhecer o "SaborSaber"

Mimo na volta do correio:

Meus queridos Amigos, acho que nunca ninguém viajou tanto assim por mim e pelas minhas palavras... como vocês... Só mesmo os Amigos fazem isso por alguém: querer conhecê-lo bem e partilhar com ele muitas coisas que se descobrem e aprendem pelo caminho. Por isso fico comovida de cada vez que o meu barco chega aqui à vossa praia e encontra estas ondas tão lindas que são as vossas palavras a falar em voz alta das histórias que vou semeando...Um abracinho apertado para todos vocês!

Biblioteca Mil Maravilhas: "Provérbios Repenteados"

E mais e mais e mais...
Já enviei os meus miminhos de volta:

Olá!Estou aqui toda feliz a ler os vossos “repenteamentos” e a pensar como é bom ter uns amigos assim tão especiais que tal como eu gostam de brincar com as palavras! (E olhem que eu comecei assim pequenina também!)
De repente, sabem o que me apeteceu? Inventar... uns provérbios sobre vocês...

Meninos que com as palavras gostam de brincar, são meninos doces que sabem voar...
Meninos que gostam de repentear histórias, cultivam fadas e asas nas suas memórias...
Quem quer crescer com magia, repenteia palavras todo o santo dia...
Quem como vocês arrisca repentear, sempre consegue ficar feliz e petiscar!

domingo, Março 21, 2010

Vem sentar te comigo Lídia...

(A poesia é o meu alimento maior... sempre que a sede aperta)

sábado, Março 20, 2010

Clube Scratch time na Exame Informática de Abril


Há tempos falei de uma sessão especial do Clube Scratch time com a presença do Hugo Séneca da Exame Informática.

A reportagem saíu agora na Exame de Abril e o Hugo captou com mestria o ambiente e o trabalho que se desenvolve no nosso recanto!
Obrigada pelo destaque!
(Mais um reforço para o empenho dos alunos e uma forma de divulgar o potencial do Scratch...)

Podem ler a reportagem aqui.

sexta-feira, Março 19, 2010

terça-feira, Março 16, 2010

Who stole the moon?

Vladstudio - AQUI


preview 1

preview 2

Aulas de iniciação em SL na Academia Portucalis

Reproduzo aqui o texto da Cleo (Teresa Bettencourt - Universidade de Aveiro)...
Tentarei estar presente...
.
A Academia Portucalis anunciou o calendário das aulas para o mês de Março. Vejam com atenção. Começam esta 3ªfeira, dia 16, pelas 22h30m, com uma sessão de Perguntas & Respostas – Dúvidas Slianas. Seguem-se dois mini-cursos, sendo o primeiro dedicado à costumização dos avatares e o segundo relativo aos conhecimentos básicos de construção em SL. Não percam a oportunidade! Sobretudo para quem está a entrar em SL ou ainda tem pouca experiência.
As aulas iniciam-se às 22h30m, hora de Portugal. Neste mês são todas às 3ª e 5ª feiras. Aqui fica o táxi! (FONTE: AQUI)
.
Retomo devagarinho os contactos com o universo virtual e com algumas pessoas (bem reais) que conheci há cerca de dois anos... Cleo, M2, Ibrahim... (já devidamente assinaladas com fios de teia até aos seus recantos). Tudo nos mínimos intervalos de uma RL densa. Mas como os poucos tempos livres (e as horas a que surgem) não dão para grandes viagens... gosto destas que me enriquecem noutros universos.
.
Na Academia Portucalis as iniciativas são várias (há pouco tempo o meu serão foi a trabalhar na RL e a escutar ao mesmo tempo música ao vivo no SL - headphones...:).
.
Podem ir acompanhando AQUI tudo o que se passa .

sábado, Março 13, 2010

A arca dos contos (das duas Teresas) e uma história da outra Teresa

Há uns anos procurei intensamente esta arca, de Maria Teresa Meireles e agora de Teresa Lima (quando estava esgotadíssima, a ilustradora era a Danuta e existia a promessa de nova edição). Entretanto a vida levou-me na sua cascata e esqueci-me dela.

Ontem descobri-a por acaso e não me escapou.

Surge agora editada pela "Apenas" e é um objecto que recomendo muito...




Retirei (quase) ao acaso algumas cartas...

Personagem humana: fada
Personagem animal: lobo
Espaço: ponte
Palavra-chave: transformação
Acção: emudecer
Objecto mágico: livro
Caracterizações: perigoso

E eis o que aconteceu:

Era uma vez um lobo que tinha uma varinha mágica e uma fada com unhas grandes e dentes aguçados. Ele não era perigoso e encantava quem lhe pedisse, ela não era meiga nem gentil. Havia também um livro vazio e solitário que queria contar uma história, mas não a queria contar assim e pediu a ambos que trocassem de lugar para as coisas ficarem mais como deviam ser, fosse lá o que isso fosse.
Ora cada um deles vivia de um dos lados de uma ponte que ajudava quem precisasse a trocar de margem. Nunca nenhum havia visitado a outra ponta da ponte e pareceu-lhes que poderia ser uma excelente oportunidade de conhecerem o seu lado, mas olhado de outro lado.

Esperavam que a aventura pudesse permitir a tal transformação, mais desejada pelo livro que por eles próprios, habituados que estavam a ser como eram. Mas a ideia de aparecer nas suas páginas e ficarem famosos era assim como, para alguns, aparecer na televisão: apetitosa.
Assim foi. Percorreram a distância, cruzaram-se a meio cumprimentando-se e chegaram ao outro extremo. Aguardaram. Aguardaram mais um bocadinho. Nada. O outro lado nem parecia o mesmo sem si. Era assim como olhar para um espelho e não estar lá. Ou parecer outro sem o ser.
O livro esperava a transformação ansioso a ver se finalmente conseguia escrever a história que lhe apetecia, com personagens reais iguais às que havia imaginado. Nada acontecia.

O silêncio que se escutava era quase assustador. Até o rio debaixo da ponte emudeceu ao olhar para a cara triste e vazia do livro que perdera toda a esperança de se preencher com as palavras que desejava.
Foi preciso eu explicar-lhe que as histórias são como queremos, que nelas podemos inventar quem quisermos, como nos apetecer, para os barulhos todos regressarem e o mundo desemudecer. Ouviram-se algumas gargalhadas da fada e do lobo enquanto trocavam novamente de lugar e a fada fazia menção de o comer com as unhas postas em jeito de garra, ao mesmo tempo que o lobo, com gestos delicados, fingia que a encantava com a sua varinha mágica. O rio continuou a deslizar entre ruídos de conversa com as pedras das margens e os peixes que aninhava em si. O livro abriu-se num sorriso e pôs-se a contar histórias em voz alta.
A histórias, essas, já as conhecemos. Um lobo muito mau a comer avós, a assustar meninas ou porquinhos... fadas sempre boas aqui e acolá.
A vida real é para ser real.
Os livros, se quisermos, podem ser outra coisa.

3za




sexta-feira, Março 12, 2010

Para sempre (Vergílio Ferreira) - tanta coisa na nossa vida?

Edição especial da ASA com ilustrações (destacáveis) de Júlio Resende. (Não deverá mais ser possível encontrá-la por aí...)

Uma das jóias mais preciosas que possuo. Um dos livros que mais prazer me deu ler.

Para sempre. (Tanta coisa na nossa vida?)



quinta-feira, Março 11, 2010

Dias repetidos por fora, sem nunca se repetirem por dentro




Os dias às vezes repetem-se por fora, sem nunca se repetir por dentro.
Hoje foi novamente um daqueles dias de
madrugada até ao infinito, com as mesmas personagens a povoá-los.
Mas diferentes histórias.
De manhã, na turma de currículo alternativo que visitei, o D. mal chegou disse-me: tenho uma coisa para a professora.
Foi buscar o caderno e trouxe-a. Eram os divisores de 48 que pedi a todos que fizessem (em jeitinho de TPC) há umas semanas, quando me despedi deles depois de mais um acompanhamento. Só ele se lembrou.
Grande, grande, grande, 14 anos de muita altura, mostrou-me o trabalho impecavelmente feito (faltava apenas o 1).
A aula decorreu entre divisores e jogos de luz e sombra que me seduziram, confesso, tanto como o empenho e envolvimento de todos na tarefa...
O L., ao fim de dois exercícios, recostou-se na cadeira, pousou o lápis e disse: o cérebro está parado e não me apetece fazer mais nada.
Respondi: percebo-te. Estás constipado e cansado, como eu. Mas temos os dois de fazer um esforço. Também me está a custar um bocadinho hoje, pois ando adoentada há já uns dias e sempre a trabalhar.Ele já havia percebido que era verdade. A tosse não se disfarça...A voz anasalada também não.
Regressou ao trabalho confidenciando que ficava sempre assim quando se constipava... e que até talvez fosse alergia... porque uma vez apareceram umas manchas nas mão... e tal... E assim o trabalho se fez e se acabou sem dor. Professora, veja lá se está bem (enquanto a verdadeira professora ia também apoiando de forma individualizada outros alunos).





Na turma seguinte... também havia prendas, pois deixei-lhes um desafio semelhante... Outras características... outro tipo de apresentação dos trabalhos em forma de cartões de Páscoa com coelhos e ovos. Ternura igual.

Chegar a casa. Comer a correr.(Correr a comer?)
Arrancar para a escola. Os meus meninos.
Uma tarefa rica (na sequência de outra que realizámos há tempos). A primeira pretendia que investigassem qual o espaço (rectangular) com maior área, mas um perímetro fixo de 20 m, que conseguiriam construir para o cão Farrusco (já que a cerca estava comprada e queríamos o maior conforto possível para o animal - usando apenas valores inteiros). A tarefa de hoje (Oh professora, parece um filme! Hoje é o Farrusco II!) pretendia que encontrassem a forma de poupar dinheiro na cerca para fechar um espaço (rectangular) para o Farrusco (que foi pai entretanto) com 36 metros quadrados de área. (Qual o menor perímetro? ...)

A tarefa foi desenvolvida em grupo com entusiasmo (no final partilha e discussão dos resultados e caminhos seguidos - este texto que preparámos para os formandos do PFCM ajuda a estruturar o processo) e reviram, iniciaram ou consolidaram algumas aprendizagens, ao mesmo tempo que ficaram lançadas as sementes, sem saberem, para avançar para divisores, múltiplos, critérios de divisibilidade... e o mais que vier. Oh professora... podemos desenhar o quadrado, não é? Porque um quadrado também é um rectângulo e nós aprendemos isso na outra tarefa? Oh professora, a tabuada não acaba no 10! Professora, eu pensei que em vez de usar a tabuada ou tentativas, podíamos usar a divisão! E assim... fiz 36 a dividir por 2, por 3... (o 1 também dá, diz outro aluno)... mas o 5 não dava porque sobrava 1 e não dava conta certa.
Conta certa? Provoco
Resto zero! Diz outro: tem de ser uma divisão exacta... é assim que se chama!
E podemos partir a unidade?
Não!... alguém responde... Tem de ser uma divisão inteira que foi aquilo que aprendemos ontem!


Enfim... Usar tarefas exigentes e cognitivamente estimulantes que levem a conexões de vários tipos, ao desenvolvimento do raciocínio e sua comunicação, é uma das formas de abordagem do currículo que deve ser privilegiada.
Dali... começar a pensar em aproveitar o trabalho feito para projectos Scratch relacionados com estes temas... foi um passinho...

E, logo de seguida, a tarde no Clube Scratch time, a paciência do FFred de novo. Num dia em que precisei mesmo de ajuda, porque o cansaço se acumula, a saúde não anda a 100%, o piloto automático está ligado, os deveres cumprem-se com um sorriso, claro, mas levando com eles toda a energia disponível em cada dia, nem sempre completamente reposta de noite.
Na imagem o meu X e o FFred com o seu projecto "Teia"...
(Bom ter um Avô para lhe prestar atenção e o ajudar... Fez toda a diferença. Ah! E o X hoje foi dos que mais se empenhou na tarefa do Farrusco... As coisas continuam muito serenas... No vídeo - blogue do Clube - entrada de hoje -poderão escutá-lo a falar sobre o seu projecto).

Agora vou mudar para a casa do lado e fazer a entrada de hoje no blogue do Clube...
(Fim-de-semana... estou a precisar tanto de ti!)

quarta-feira, Março 10, 2010

Aventuras da IC no mundo do Scratch...

Não deixem de ler AQUI.

Scratch Project


(Obrigada, IC, por todo o teu entusiasmo!)

Abraços com palavras...

Continuam as aventuras na Biblioteca Mil Maravilhas...

Hoje mais dois textos (um deles uma história) levaram um abraço de volta em jeito de comentário....

"O vampiro vegetariano"

e

"A Princesa (do Guardador de Porcos) e a ervilha"

Começo a ter vontade de os conhecer...

domingo, Março 07, 2010

Outra noite mais-que-perfeita...

... madrugada fora.

Depois de uns queijinhos de Azeitão e moscatel de honra por aqui... lá partimos (mais uma vez) para a Mesa de Frades, nosso refúgio de cada vez que colegas e amigos de outros países nos visitam (desta vez o Anthony e a Fiona) com desejo de conhecer Lisboa profunda-alta e escutar bom fado.

Tivemos o prazer de voltar a escutar a Teresinha... que fez 14 anos ontem e começa a ser a menina em quem se vai apostando com a crença de que o futuro a fará crescer cada vez mais. É sempre tão bom revê-la... Saudades da minha Turbêturma...


Mais para o fim, uma cantora-fadista de nome Patrícia também nos deixou com vontade de mais...


Talvez uma das melhores noites que lá passámos...

Chegaram a estar seis músicos acompanhando as cantoras (quatro guitarras portuguesas e duas violas). Aguns deles muito jovens o que significa que a tradição não se vai perder. Já estão a ser trilhados os caminhos do futuro...

A chegada de Pedro Castro (proprietário do espaço e exímio guitarrista - de costas em primeiro plano na segunda foto) aqueceu a noite e acrescentou o toque necessário para a tornar ainda mais mágica .




Foi até às quatro da manhã... e apetecia mais.
(Mesa de Frades é um daqueles vícios... que só faz bem.)
.

sexta-feira, Março 05, 2010

CTT no Second Life...

Vídeo - Hugo Almeida (Halden Beaumont)

http://hugoalmeida.folha.eu/

http://www.youtube.com/user/hugodealmeida


Os CTT já estão no Second Life. "World In Touch" é o nome da ilha que assinala a presença dos Correios na mais moderna plataforma virtual 3D de comunicação da internet. Com a sua adesão ao Second Life os CTT dão mais um sinal da sua permanente preocupação com a procura dos meios mais avançados para o contacto com os seus clientes, incorporando as inovações tecnológicas mais recentes. A ilha dos CTT apresenta, aliás, uma novidade a nível mundial, um telemóvel virtual desenvolvido pela Phone-ix que, além de disponibilizar serviços úteis aos utilizadores da plataforma, possibilitará o envio/recepção de SMS através do Second Life. Através da sua ilha no Second Life os CTT estão presentes na maior plataforma virtual existente actualmente, com mais de 15 milhões de utilizadores espalhados por todo o mundo, dos quais cerca de 80 mil ligados em simultâneo diariamente.
Se já tem um avatar no SL pode aceder à ilha CTT directamente através de http://slurl.com/secondlife/World%20i... Se não tem ainda o seu avatar pode criá-lo gratuitamente no site www.worldintouch.sl ou www.secondlife.com Uma vez chegado à ilha CTT encontrará avatares dos CTT que terão todo o gosto em recebê-lo e ajudá-lo na exploração deste novo mundo.

quinta-feira, Março 04, 2010

La route lilas...

... (não estou cá) ...

8:30: Escola EB 2,3 com S Bela Vista não abriu por falta de funcionários.

Agora mesmo: Escola EB 2,3 de Azeitão fechada por falta de funcionários (não é muito comum acontecer).Não havia alunos.
Não entrei. Não assinei.

Se com toda a convicção do mundo?
Não sei responder. Por certo as razões que me assistem não serão exactamente as mesmas (ou todas) da agenda política.

Mas, mesmo com algum grau de dúvida, custa-me sempre muito mais não fazer do que fazer (acrescentando as minhas razões, que têm sempre no topo tudo o que prejudica directamente os alunos - a minha prioridade).
É uma forma de grito. A mais fácil, sei. Como estar presente numa manifestação.
Tenho diversificado as formas de luta, portanto sei bem o que é um grito que regressa como bomerangue e nos fere a pele.
(Aliás, esses são aqueles em que mais acredito para provocar a mudança... mas são geralmente gritos mais solitários e menos povoados...)

segunda-feira, Março 01, 2010

Começar a semana...

... suavemente e com um sorriso.